quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Auto-Estrada Transmontana sem portagens

Afinal a Auto-Estrada Transmontana não vai ter portagens.
Quem o diz é o presidente da Câmara de Bragança. Jorge Nunes assegura que tem garantias do secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, de que só vão ser portajadas as variantes a Bragança e Vila Real.“Que se mantinha o modelo de concessão inicial, ou seja no que toca a portagens só serão portajadas as circulares de Vila Real e Bragança, continuando o restante troço da Auto-Estrada isento.
O que nos parece correcto, tendo em conta que a A4 se constrói sobre o IP4 em quase toda a sua extensão”, realça o edil.
Quanto ao Túnel do Marão, o Governo aguarda uma decisão judicial, mas caso o processo se arraste nos tribunais pretende canalizar os 200 milhões de euros afectos ao Túnel para a concessão da A4 Vila Real – Bragança. “O Governo está empenhado na questão do Marão. Precisa que o Tribunal reconheça o abandono da concessão da parte das empresas construtoras para poder intervir nas obras.
Foi-nos referido que se esse processo não ocorrer em tempo oportuno, 200 milhões de euros de fundos comunitários que estão afectos ao Túnel serão transferidos para a Auto-Estrada Transmontana, o que corresponderá a um esforço financeiro menor da parte do Governo no pagamento à concessionária”, afirma o autarca. 
Quem não aceita esta paragem nas obras que já se arrasta há 18 meses é Mota Andrade. O deputado socialista acusa o Governo de estar a adiar uma obra que é fundamental para toda a região Norte. “Vejo com muita preocupação esta paragem. Primeiro porque é uma obra fundamental para todo o Norte do País. Mesmo em termos de tráfego para Espanha, para a Europa, é uma obra fundamental, porque dificilmente a gente do litoral irá para a Europa pela Auto-Estrada Transmontana se esse túnel não existir, porque é uma barreira natural o Marão”, justifica o deputado.
Mota Andrade diz mesmo, em tom irónico, que a culpa do impasse no Túnel do Marão é do Partido Socialista. “A culpa é do PS porque iniciou a obra. Porque a obra só está parada em função do governo do partido socialista que lhe deu início e nisso o actual Governo tem razão quando diz que há muita culpa do anterior governo”, ironiza Mota Andrade.
O deputado do PS lembra que está em causa um investimento de milhões de euros.“ Nada justifica já se terem investido 300 milhões de euros e a obra estar parada. Trata-se de uma obra extremamente complexa, que precisa de monitorização e de acompanhamento constante.
A par disso há um estaleiro e há um conjunto enorme de equipamentos caríssimos cuja sua imobilização vai custar milhões e milhões ao Estado, ou seja vai custar milhões e milhões a todos nós”, realça Mota Andrade.
O recomeço das obras no Túnel do Marão depende agora de uma decisão judicial.


Escrito por Brigantia

Sem comentários: