segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O santo do pau de amieiro

Local: Selores, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

Num certo dia quente de Agosto, andava um pobrezinho a pedir esmola na aldeia de Selores. E ao entrar no quinteiro de uma casa, deparou com um pau de amieiro e disse: 

— Olha que lindo pau para fazer um santo! 
Os donos da casa, ouvindo tal, perguntaram-lhe se ele capaz de o fazer, ao que o pobrezinho logo respondeu: 
— Metei-o lá dentro na sala e deixai-o lá estar, e haveis de ver o que dali irá sair! 
Os donos da casa assim fizeram. Entretanto, aproximando-se a noite, o pobrezinho ficou hospedado naquela casa. Fizeram a ceia, o pobrezinho ceou com eles e no fim fizeram-lhe a cama na sala onde tinham posto o pau de amieiro. 
De manhã, os donos da casa foram ver o pobrezinho e não o encontraram. O que lá encontraram foi o santo feito daquele simples pau rude. Assim nasceu o Senhor Divino Ecce Home, o Senhor da Cana Verde.

Fonte:PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , p.212

Sem comentários: