terça-feira, 25 de novembro de 2014

Criança morre após ter alta no Centro de Saúde de Moncorvo

Uma menina faleceu depois de ter saído das urgências do Centro de Saúde de Moncorvo com alta médica.
Dana Lucas, de 11 anos, sofria de paralisia cerebral e distrofia muscular desde os 5 meses e foi levada às urgências pela mãe, ao final da tarde de sábado, depois do agravamento de sintomas de indisposição intestinal apresentados durante a noite.
Otília Martins, de 46 anos, acusa o médico que atendeu a filha de negligência por não ter dado a devida atenção aos sintomas e não ter ouviu os alertas para os sinais de fraqueza, palidez e falta de apetite, tendo mandado a paciente para casa. “Disse que a minha filha estava bem e que não precisava de soro, não a mandou para nenhum outro sítio, receitou-lhe um anti-inflamatório e mandou-a embora”, aponta a habitante de Carviçais.
A criança faleceu assim que chegou a casa, em Carviçais, apesar das manobras de reanimação realizadas no local. Ainda foi transportada para o Hospital de Vila Nova de Foz Côa, pela ambulância do INEM, mas nada pode ser feito para salvar a vida da menina que nasceu em França e com quem a mãe se mudou há 6 anos para Carviçais.
Nesta segunda-feira, Otília Martins apresentou uma queixa no livro de reclamações do Centro de Saúde, mas não pondera levar este caso a instâncias judiciais, afirma que apenas pretende “chamar a atenção, para que não aconteça o mesmo a outras pessoas”.
Contactada para prestar esclarecimentos acerca da assistência prestada a Dana Lucas, a Unidade Local de Saúde do Nordeste informa que “estão a ser levadas a cabo as diligências internas no sentido de apurar os factos então ocorridos”.

Escrito por Brigantia

Sem comentários: