sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Fronteiras: Fontes de Transbaceiro/Teixeira

Uma das fronteiras talvez mais desconhecidas é a que liga a aldeia das Fontes de Transbaceiro até à Teixeira (La Tejera). Se bem que as relações entre ambos os dois lados da fronteira sempre foram constantes (não esqueçamos o facto de a Teixeira ter pertencido a Portugal), realmente não existiu nenhuma ligação fronteiriça por estrada até 2006.

Esta fronteira é óptima para quem gosta de se perder (como eu) pelas serras, entre aldeias e sentir a beleza da solidão numa paragem incrivelmente linda e cheia de vida como é esta região do Transbaceiro, do lado do concelho de Bragança, e as Portelas, do lado da província de Zamora mas tradicionalmente fazendo parte da vizinha Galiza junto com outras aldeias como Hermisende (Ermesinde) ou Lubián.

Esta sensação de isolamento talvez possa ser sentida em vários momentos do ano: o Inverno, num dia claro como o das fotografias mas com uma sensação de frio convida a uma sopinha quente numa casa de pedra da região enquanto uma chaminé cheia de lenha queima-a lentamente e ouve-se o doce crepitar e saltam as pequenas faíscas que ressaltam da madeira. O Verão, no entanto, permite pensar no calor quente, passarinhos a voar e o cheiro dos tojos, as giestas e outras plantas do mato enquanto lobos e veados convivem juntamente no mesmo espaço e não é impossível vê-los em algum momento do dia.

São, sem dúvida, percepções sensoriais que só podem ser usufruídas nesse cantinho do Parque Natural de Montesinho onde pequenas aldeias aqui e acolá que povoam o território e onde o tempo parece resistir o pulso da vida moderna. Não procurem grandes coisas cá mas sim as coisas simples: uma conversa com as gentes das aldeias, um passeio de Verão nas horas finais da tarde, um jogo de cartas numa tasca qualquer a acompanhar o café ou o prazer de ver as pessoas atarefadas nos afazeres quotidianos do campo.

Estamos, talvez, num dos locais mais isolados da Raia.

in:historiasdaraia.blogspot.pt

Sem comentários: