sábado, 29 de novembro de 2014

…tive saudades tuas…

…tive saudades tuas… velha guitarra e o Porto… a velha faculdade… ficou tão perto!
Vamos ver as rosas ao Palácio de Cristal! E o rio era tão claro… e sorrias… asa de gaivota! … …serenata breve em ré maior!
… quando puderes diz-me uma coisa bonita!
… pai vou pela viola… pega na guitarra!... talvez um prelúdio… talvez Zeca Afonso!... talvez Sérgio Godinho:
… “hoje é o primeiro dia do resto da tua vida”!
E quando o acorde ficava perfeito e o som era límpido como os teus olhos, tu sorrias e eras música e dizias sempre para retardar o abraço fora de tempo:
… pai não percebes nada disto! E sorrias… outras vezes adivinhava-te uma lágrima feliz à beira dos olhos grandes!
Depois partiste… e soltaram-se as cordas da guitarra que ficou ao canto da sala… sem ti e sem mim!
Hoje, depois de tantos anos, abri a caixa… ouviu-se o som longínquo da tua chegada e toquei umas pálidas variações em ré menor!
… e tu sorriste!
E a tarde ficou amena… o o coração sereno... porque sorriste?!
… eu sei que gostaste!

Fernando Calado

Sem comentários: