segunda-feira, 31 de março de 2014

Tirem as patas de cima de: CHIPRE, PORTUGAL, GRÉCIA, ESPANHA, IRLANDA.

Protesto no Parlamento Europeu
A revolta contra a austeridade já chegou ao Parlamento Europeu.
Esta semana alguns deputados europeus manifestaram-se contra a Troika.
Esta foto está a correr a Europa toda, mas ...alguém a viu na imprensa portuguesa?
Como podem ver, deputados europeus manifestaram-se com a palavra de ordem:
Tirem as patas de cima de: CHIPRE, PORTUGAL, GRÉCIA, ESPANHA, IRLANDA.
Mas... por cá, se não for a internet, nada sabemos!

METADE DA POPULAÇÃO DE SENDIM, EM MIRANDA DO DOURO, SEM MÉDICO HÁ 7 MESES

Ao longo de 2013, Ano Europeu da Cidadania e ainda durante o 1º trimestre de 2014 fomos divulgando pequenos documentários vídeo sobre a vida de vários cidadãos de Trás-os-Montes.

Neles, falando da sua vida nos demonstram como o exercício da cidadania europeia em múltiplas vertentes alterou e enriqueceu o seu quotidiano.
Os estudantes Erasmus que estudaram noutros países da U.E, a facilidade de mobilidade que permite residir e trabalhar noutros países da europa, e as candidaturas a projetos europeus que possibilitaram novas atividades e profissões, todos os documentários ilustram aspetos do exercício da cidadania europeia.
Finalmente apresentamos o documentário síntese dos anteriores, relembrando os pilares da construção europeia no estabelecimento de um espaço de paz e solidariedade que conduziram às possibilidades de vida dos cidadãos entrevistados. A todos eles agradecemos a disponibilidade para participar neste projeto.

A curta-metragem “O Assalto” relata a triste realidade de um país… Qualquer semelhança com Portugal é pura coincidência… ou não!

Dos Caminhos Velhos à Auto-estrada: - Uma questão de tempo

Os caminhos velhos povoaram o imaginário da nossa infância porque no vagar da chegada e da partida o tempo não contava e permitia o relato de acontecimentos inauditos que tinham lugar por esses caminhos de Cristo.
Os almocreves eram os negociantes de longo curso que viajavam em grupos e se encomendavam à boa sorte e à protecção dos Santos para que os livrassem do ardil matreiro das quadrilhas de ladrões que se escondiam, pela calada da noite, no enlace de incauto viajante.
Os machos carregados de tudo o que se podia comprar e vender ainda podiam com uma saca de palha que garantia ao previdente almocreve a dormida regalada em palheiro enxuto, ou no cabanal das muitas ermidas que alvejam nos cumes dos montes ermos.
Os caminhos tinham segredos da passagem dos imponentes exércitos romanos, de fadas e feiticeiras que se encontravam à meia-noite nas encruzilhadas sinistras, de pontes cheias de mistérios e poderes miraculosos que aconteciam em noites esplendorosas de lua cheia. 
O pobre contador de contas barbaras e de notícias que aconteciam nas terras longínquas de Mirandela ou de Murça fazia-se ao caminho carregado de andrajos e quando se perdia no vagar do tempo e no dobrar da última curva, o caminho ganhava a força do desconhecido conduzindo aquele mendigo de Deus ao outros lugares cheios de magias e de coisas para contar.
Os tempos mudaram e os velhos almocreves trocaram as carroças e os machos por carrinhas que se faziam ao longe, percorrendo as magnificas estradas do nordeste transmontano e aproximando o Porto e Lisboa em pouco tempo. Os novos almocreves facilmente compreenderam que o que verdadeiramente valia dinheiro era o tempo.
Quem acreditava que se pudesse ir ao Porto em pouco mais de oito horas? Era o milagre duma nova era que acontecia.
E foi o tempo ganho que enriqueceu os novos almocreves que tinham comprado as carrinhas a prestações para serem pagas em cinco anos, mas passado meio ano estavam a pagar tudo a pronto, o que significa que ganharam muito tempo.
Depois e penosamente o IP4 devolveu-nos mais tempo, ficamos mais ricos e o Porto fica logo aí a duas horas e meia. 
Mas o tempo do IP4 é um tempo que se esgotou antes de tempo e os milhares de automobilistas que perderam a vida antes de tempo nesta sinistra via rápida, reclamou um novo tempo para o nordeste transmontano, um novo tempo em relação ao País e ao Mundo e por isso recentemente com a construção da Auto-Estrada, A4, os transmontanos ganharam mais tempo e ganharam a auto-estrada da justiça para além das palavras de circunstância.
Os ladrões do futuro serão os ladrões do tempo, por isso, sem regionalismos serôdios saibamos todos aproveitar bem este novo tempo e mais tempo, há tanto tempo sem tempo, do Nordeste Transmontano.

Fernando Calado

Nesta assinatura de protocolos de colaboração e contratos-programa entre a autarquia e as associações desportivas e clubes do concelho foram abrangidas 13 coletividades, com um total de 115 mil euros

Apesar da atual conjuntura económica e das dificuldades sentidas por todas as entidades no País, o Município de Bragança continuará a apoiar o desporto, por reconhecer o importante papel que as Associações Desportivas e os Clubes desempenham na promoção da cidadania e na saúde dos bragançanos.
Neste âmbito foram celebrados, no dia 27 de março, contratos-programa com 13 Associações Desportivas e Clubes do Concelho de Bragança, no valor global de 115 mil euros, para o desenvolvimento das respetivas atividades. 
“Temos feito um esforço em prol do desporto e da cultura e o apoio do Município a estas coletividades não se cinge, apenas, a este valor. Temos que referir, ainda, o apoio com a cedência de equipamentos para a prática desportiva e de toda a logística necessária que envolve as associações e clubes do Município”, sublinhou o Presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias. 

O Município de Bragança celebrou, então, contratos-programa com a Associação dos Amigos do Campo Redondo, a Associação Desportiva, Cultural e Recreativa Estrelas Brigantinas, a Associação de Escolinhas de Futsal Arnaldo Pereira, a Associação dos Estudantes Africanos em Bragança, o Clube Académico de Bragança, a ENZONAS - Associação de Caminheiros de Bragança, a Escola Futebol Crescer, o Futebol Clube da Mãe d’Água, o Ginásio Clube de Bragança, o Grupo Desportivo de Bragança, a MÃEALTO - Associação Juvenil de Melhoramentos do Alto da Mãe d’Água, os Pioneiros de Bragança Futsal Clube e o Velo Clube de Bragança.

Foto do castelo de Bragança ao amanhecer

Museu Abade Baçal celebra dia mundial do teatro

O Museu Abade Baçal (MAB), em Bragança, festejou o dia Mundial do Teatro, este sábado, com a estreia do novo grupo teatral mirandelense “PORTUGA E POR NADA”.
A peça que representaram já não é nova mas foi adaptada ao grupo.
“Quem não trabuca não manduca: um dia no olival” retracta a tradicional apanha da azeitona.
A representante do Museu Abade Baçal, Ana Brilhante, considera a peça se insere na missão do Museu que é a preservação de memórias.
Este novo grupo, composto por 12 elementos de várias idades, não vai cingir-se só ao teatro mas sim às mais diversas actividades culturais e está aberto a quem quiser participar.
O Museu Abade Baçal a receber a estreia do novo grupo teatral mirandelense “PORTUGA E POR NADA” com a representação da peça “Quem não trabuca não manduca: um dia no olival”.

Escrito por Brigantia

Exploração de minério de ferro em Moncorvo deverá arrancar até final de 2016

A empresa concessionária das minas de ferro de Torre de Moncorvo, no Nordeste Transmontano, perspetiva que a exploração mineira comece no final de 2016.
"Estamos a fazer todos os esforços para que, no final de 2016, a exploração de minérios de ferro seja uma realidade no concelho de Torre de Moncorvo, antecipando em um ano o prazo dado pelo Governo para a conclusão da conceção experimental do projeto", disse o representante da MTI - Ferro de Moncorvo, Carlos Guerra.
A empresa concessionária acrescentou que o processo será executado de forma gradual nos próximos cincos anos. E quando se atingir "a velocidade de cruzeiro" poderão cria-se 500 postos de trabalho diretos. A MTI - Ferro de Moncorvo já havia revelado que os trabalhos de prospeção em curso na serra do Reboredo, na zona do Carvalhal, Torre de Moncorvo, têm mostrado "resultados promissores" pela qualidade das amostras de minério de ferro já recolhidas.
A empresa já disse que irá investir cerca de 600 milhões de euros ao longo do período de concessão, que tem uma duração de 60 anos. Espera que " uma decisão favorável sobre o Estudo de Impacto Ambiental (EIA)", que será entregue à tutela no próximo mês de abril, tendo as entidades competentes cerca de 100 dias para se pronunciarem sobre o estudo já efetuado. Segundo a empresa mineira, o projeto de Torre de Moncorvo incide sobre "o maior depósito" de minério de ferro não explorado na Europa Ocidental. 

OJE/Lusa

Colisão fatal leva tragédia a duas famílias de risco

Ana Zaida, mãe da menina de 10 anos
Ainda incrédula com o trágico desfecho do acidente na Estrada Nacional 122, junto a Trabazos, em Espanha, Ana Zaida Fernandes, mãe de Lídia João, a menina de 10 anos que perdeu a vida na sequência de uma colisão frontal entre um automóvel e um camião, anteontem, cerca das 17. 30 horas, contou ao JN que a filha tinha ido a Bragança "acompanhar a amiga Ana Rita, que foi visitar a mãe ao hospital".
A criança, aluna do 5.oºano no Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro era, segundo a mãe, "muito amiga" de Ana Rita, a jovem de 16 anos que também morreu no acidente, tal como o seu pai, Alcides Pinto, de 50 anos. Do sinistro resultou ainda um ferido grave, Cidinho Pinto, 18 anos, filho de Alcides.
A família regressava a casa em Miranda do Douro, após uma visita a Fátima Nunes, mulher de Alcides, mãe de Ana Rita e Cidinho, que está internada por causa de uma depressão no serviço de Psiquiatria do Hospital de Bragança.

in:jn.pt

Vitimas de acidente tinham saído do hospital de Bragança

O homem, de 45 anos, os dois filhos, de 17 e 16 anos, e uma criança de oito, amiga da família, tinham ido visitar a mulher do condutor, internada em Bragança.
O acidente ocorreu no sábado, pelas 17.15, quando Alcides Pinto, os dois filhos e a menina de 8 anos, seguiam naquela estrada espanhola com destino a Miranda do Douro, onde residiam, depois de visitar a mulher que se encontra internada na unidade de Psiquiatria do Hospital de Bragança.
A violenta colisão resultou na morte de Alcides Pinto, de 45 anos, funcionário dos Serviços de Água da Câmara Muncipal de Miranda do Douro, da filha Ana Rita, de 18 anos, estudante, e da criança de 8 anos. O filho foi transferido hoje para o hospital de Salamanca.

in:dn.pt

MOVIMENTO RECORRE A TRIBUNAL CONTRA RETIRADA DE LABORATÓRIO ANIMAL

Um movimento de cidadãos do distrito de Bragança apresentou no Tribunal Administrativo Fiscal de Mirandela (TAFM), uma providência cautelar, em forma de ação popular, contra o enceramento da Unidade de Sanidade Animal de Mirandela (USAM). 
Anualmente, o laboratório realiza de 380 mil análises e serve 12 organizações pecuárias, abrangendo 11 mil produtores da região Trás-os-Montes e Alto Douro.
"Um grupo de cidadãos e profissionais do ramo agropecuário entende que é injusto o encerramento do USAM e que isso feriria gravemente os interesses dos produtores pecuários e até da própria região", disse Júlia Rodrigues, médica veterinária e representante do movimento de cidadãos.
O documento registou, "num curto espaço" de tempo, mais de 200 assinaturas de cidadãos transmontanos oriundos de diversos quadrantes políticos ou atividade profissional, afirmou a fonte.
A providência cautelar tem como objetivo "intimar o Estado Português”, através do Ministério da Agricultura e do Mar, “a abster-se da prática de qualquer ato administrativo ou operação material que determine o enceramento da USAM".
O movimento de cidadão refere a que, apesar da importância que o laboratório tem para a região transmontana e duriense, o equipamento móvel começa a ser levado para Vairão, concelho de Vila do Conde, distrito do Porto.
Segundo o movimento, está em causa a defesa da saúde pública e a própria defesa dos consumidores, bem como a proteção do consumo de bens e serviços.
"A manutenção da unidade de sanidade é importante para a coesão territorial e para a fixação de técnicos que são formados na universidade e escolas politécnicas transmontanas, já que se trata de uma grande investimento público na região", acrescentou Júlia Rodrigues.

in:rba.pt

ASMAB acredita que casa abrigo vai sair do papel

A Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança (ASMAB) acredita que finalmente o projecto da casa abrigo para vítimas de violência doméstica vai sair do papel por ter sido eleito, pelo director da Segurança Social, como prioritário para Bragança.
O presidente da ASMAB Alcídio Castanheira está confiante que o governo vai incluir este projecto no Programa de Investimento e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC).
Declarações à margem do 144º aniversário da Instituição que se depara com cada vez mais pedidos de ajuda de vítimas na cidade de Bragança.
Além da violência doméstica, os pedidos de ajuda alimentar também têm aumentado nos últimos tempos.
Em dia de aniversário a ASMAB a deixar algumas preocupações com a área social da cidade de Bragança.

Escrito por Brigantia

ACISB tem nova direcção

A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança (ACISB) tem nova direcção.
O empresário Vítor Manuel Carvalho, da Protecção 24 - Sistemas de Segurança, encabeçou a única lista a sufrágio.
Obteve 40 votos das 42 empresas que votaram, tendo duas delas votado em branco.
A aposta do novo presidente é a dinamização do centro da cidade.
A nova direcção herda um processo em tribunal ao qual o Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela já deu razão à ACISB, só que a direcção de Finanças recorreu da decisão. Em causa está o pagamento de 120 mil euros que é reclamado pelo fisco relativamente ao IVA das obras da sede da Associação. O novo presidente acredita que a ACISB ressarcida desse dinheiro.
Angariar novos associados e reactivar a feira do livro bem como lutar pela deslocalização de serviços para o centro de Bragança são alguns dos objectivos desta nova direcção liderada por Vítor Manuel Carvalho.

Escrito por Brigantia

domingo, 30 de março de 2014

Castelo de Bragança


Torre de Moncorvo vai participar na Feira de Nanterre, em Paris

Torre de Moncorvo vai participar na Feira de Nanterre, em Paris
Este ano os produtores também estarão presentes e levarão os melhores produtos da terra e da região que se produzem no concelho.
Em destaque estarão a amêndoa, as amêndoas cobertas, as compotas, os enchidos: chouriça e salpicão, os queijos de ovelha e cabra, o azeite e os vinhos: branco, tinto e vinho do porto.
A feira é organizada pela Associação Recreativa e Cultural dos Originários de Portugal e é um dos mais importantes certames de promoção dos produtos tradicionais portugueses, considerado um dos maiores do género que se realizam fora de Portugal.
Esta é uma oportunidade única para os muitos emigrantes do concelho que vivem na região de Paris terem contato e poderem apreciar as iguarias típicas da sua terra.

in:noticiasdonordeste.com

Autarquia de Alfândega da Fé propõe viagem pelos lugares com memória

A Câmara Municipal de Alfândega da Fé associa-se às comemorações nacionais do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios com a organização de uma visita guiada pelos Lugares da Memória de Alfândega da Fé. 
O município desafia os participantes para uma viagem que vai dar a conhecer histórias e curiosidades associadas a sítios e monumentos da sede do concelho. Para tal vai ter lugar, no dia 16 de abril, uma visita guiada, conduzida pelo historiador, Paulo Costa.
Pretende-se através deste percurso histórico dar uma outra perspectiva sobre o património existente. O ponto de partida é a Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, por volta das 10.00h, segue-se uma incursão pelos lugares da memória de Alfândega Fé. Pretende-se através deste percurso histórico dar uma outra perspectiva sobre o património existente.
Um olhar de um historiador, que vai revelar aspectos desconhecidos e mostrar a importância e significado de sítios que a proximidade, muitas das vezes, ensinou a desvalorizar. 
Esta foi a forma encontrada pela autarquia para despertar a atenção do público em geral, mas também dos colaboradores municipais para o património em todas as suas vertentes. 
Com esta ação pretende-se promover a identificação com o território e as suas marcas distintivas, procurando-se fazer de cada alfandeguense uma espécie de zelador do património, fornecendo-lhe instrumentos para que se tornem em promotores ativos do património concelhio. 
Daí que esta iniciativa possa também ser entendida como uma ação de formação, que pretende a participação direta dos trabalhadores do município. Este envolvimento é tido como fundamental para a concretização da estratégia de valorização e preservação do património concelhio traçada pelo município. 
Recorde-se que o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi criado pelo ICOMOS – Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios - a 18 de abril de 1982 e aprovado pela UNESCO em 1983.
Esta comemoração tem como objetivo valorizar o património português e sensibilizar o público para a sua diversidade e vulnerabilidade. Em Portugal as comemorações deste ano acontecem de 12 a 20 de abril sob o tema “Lugares de Memória”.

in:noticiasdonordeste.com

ACIDENTE EM ESPANHA, JUNTO A QUINTANILHA, MATA TRÊS PORTUGUESES E FERE OUTROS DOIS


sábado, 29 de março de 2014

Concessionária Exploração de minério de ferro em Moncorvo no final de 2016

A empresa concessionária das minas de ferro de Torre de Moncorvo, no Nordeste Transmontano, perspetivou que a exploração mineira comece no final de 2016.
"Estamos a fazer todos os esforços para que, no final de 2016, a exploração de minérios de ferro seja uma realidade no concelho de Torre de Moncorvo, antecipando em um ano o prazo dado pelo Governo para a conclusão da conceção experimental do projeto", disse o representante da MTI - Ferro de Moncorvo, Carlos Guerra.
A empresa concessionária acrescentou que o processo será executado de forma gradual nos próximos cincos anos. E quando se atingir "a velocidade de cruzeiro" poderão cria-se 500 postos de trabalho diretos.
A MTI - Ferro de Moncorvo já havia revelado que os trabalhos de prospeção em curso na serra do Reboredo, na zona do Carvalhal, Torre de Moncorvo, têm mostrado "resultados promissores" pela qualidade das amostras de minério de ferro já recolhidas.
A empresa já disse que irá investir cerca de 600 milhões de euros ao longo do período de concessão, que tem uma duração de 60 anos.
Espera que " uma decisão favorável sobre o Estudo de Impacto Ambiental (EIA)", que será entregue à tutela no próximo mês de abril, tendo as entidades competentes cerca de 100 dias para se pronunciarem sobre o estudo já efetuado.
Segundo a empresa mineira, o projeto de Torre de Moncorvo incide sobre "o maior depósito" de minério de ferro não explorado na Europa Ocidental.
O presidente da Câmara de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, disse estar confiante no projeto mineiro, já que o Governo tem dado "respostas positivas".
"Os benefícios para o concelho já foram negociados e uma das exigências é que a sede da empresa concessionária das minas ficasse no concelho de Torre de Moncorvo", frisou o autarca.
Quanto a outras contrapartidas, a autarquia vai poder contar com 3% do valor do minério extraído à boca da mina.

Exposição de Burel de Palmira Falcão na Casa da Cultura Mirandesa

De 27 de março a 30 de abril, a Casa da Cultura de Miranda do Douro recebe a Exposição de Burel de Palmira Falcão.
Recorde-se que esta artesã natural de Sendim, no concelho de Miranda do Douro venceu em 2009 o Prémio Nacional de Artesanato, promovido pelo Programa para a Promoção dos Ofícios e das Microempresas Artesanais.
A concorrer estavam 149 artesãos oriundos de diversos pontos do país, Palmira venceu com a tradicional Capa de Honra Mirandesa.
A artesã sendinesa sempre se dedicou à costura e trabalhou o tecido de burel, para além da capa de honra tradicional, Palmira Falcão sempre aliou a tradição à inovação criando diversas peças que captam a atenção dos visitantes.
A inauguração da exposição, está prevista para dia 27 de março, na Casa da Cultura, às 16 horas.

in:noticiasdonordeste.com

Vaivém Oceanário chega a Miranda do Douro

Vaivém Oceanário em Torre de Moncorvo
O Vaivém Oceanário continua a sua viagem. Entre os dias 2 e 5 de abril estará no concelho de Miranda do Douro, apresentando diferentes atividades educativas sobre os oceanos e a conservação da natureza. Com entrada livre, a programação dirige-se a alunos, professores e ao público em geral. Todos os habitantes da região terão a oportunidade de descobrir o deslumbrante dia a dia de um aquarista no Oceanário, conhecer a alimentação do peixe-lua, aprender a identificar uma raia grávida e ainda de desvendar os maiores segredos sobre os tubarões.
A exposição temporária “Tartarugas marinhas. A Viagem.“, patente no Oceanário, também receberá destaque através de um programa de conteúdos sobre estas espécies, salientando a necessidade de maior envolvimento de todos na sua conservação, através de pequenas alterações do nosso comportamento diário.
No dia 3 de abril, às 17h30, realizar-se-á o workshop “Na Crista da Onda”, destinado a professores e educadores, que tem como objetivo disponibilizar conteúdos educativos originais e exclusivos que auxiliam na exploração de temáticas da atualidade global, como as alterações climáticas, a sobrepesca ou poluição.
Este projeto sobre rodas pretende ainda partilhar e divulgar outros projetos e ações de conservação de organizações regionais e nacionais, que estejam a ser desenvolvidos por todo o país, e que visam sensibilizar a população local para a importância da conservação das espécies e ecossistemas.
Há nove anos que o Vaivém aproxima o mar da população de todo o país, tendo já visitado 127 municípios e realizado atividades de educação ambiental para mais de 140.000 participantes.

in:noticiasdonordeste.com

Circuito Turístico do Castelo e dos Moinhos em Carrazeda de Ansiães

O Circuito Turístico do Castelo e dos Moinhos é uma iniciativa da Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães que irá decorrer todos os fins de semana entre março e junho do presente ano.
Esta iniciativa  tem como objetivo principal a incrementação da actividade turística no concelho através da promoção do património cultural, entendido este como um excepcional recurso  para o desenvolvimento sustentado da região.
Para este efeito a Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães vai oferecer transporte e visitas guiadas gratuitas para todos os interessados em conhecer a riqueza cultural deste concelho transmontano. O Castelo de Ansiães, o  Moinho de Vento, os Moinhos de Água do ribeiro do Coito, a Anta de Vilarinho da Castanheira e o  Museu da Memória Rural são a propostas de visitas culturais que o município oferecerá durante toda esta primavera a quem o quiser visitar
Os interessados só terão que se inscrever atempadamente para que os serviços autárquicos possam montar toda a logística inerente a cada visita. As inscrições são gratuitas e poderão ser efectuadas no GAM (Gabinete de Apoio ao Munícipe) ou através do nº de telefone 278 610 200.

in:noticiasdonordeste.com

Carrazeda de Ansiães vai comemorar Dia Nacional dos Moinhos

No âmbito das comemorações do Dia Nacional dos Moinhos, dias 6 e 7 de Abril, a Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães adere pelo primeiro ano à iniciativa, “Moinhos Abertos 2014”, promovida pela Rede Portuguesa de Moinhos. 
Esta actividade, que se organiza pelo oitavo ano consecutivo, pretende chamar a atenção para o inestimável valor patrimonial dos moinhos tradicionais portugueses, assim como promover acções de restauro e limpeza, preservando os moinhos e criando dinâmica entre eles.
Nestes dias dezenas de municípios, particulares, organizações associativas, museus e outras entidades congregam esforços no sentido de manter os moinhos abertos e a funcionar, organizando visitas guiadas, animações, demonstrações e troca de saberes.
No concelho de Carrazeda de Ansiães estarão abertos no dia 6 de Abril, domingo, o Moinho de Vento entre as 10.30 e as 12.30 e os Moinhos de Água do Ribeiro do Coito, Vilarinho da Castanheira, entre as 15.00 e as 17.00 horas.

in:noticiasdonordeste.com

Exposição 'O Prazer de fotografar' de Eduardo Teixeira Pinto na Biblioteca Municipal de Miranda do Douro

De 4 a 30 de abril, Biblioteca Municipal de Miranda do Douro, recebe a Exposição "O Prazer de Fotografar" de Eduardo Teixeira Pinto.
Eduardo da Costa Teixeira Pinto nasceu em Amarante, em 1933 e começou a tirar as suas primeiras fotografias profissionais em 1950, tornando-se expositor desde 1953 em vários salões de fotografia nos cinco continentes. 
Foi membro ativo de diversas comunidades de fotógrafos, nomeadamente «Associação Fotográfica do Porto», «Grupo Câmara» (Coimbra) e «Associação Fotográfica do Sul» (Évora). A sua vasta obra, dotada de um olhar poético sobre a realidade, fizeram de si um dos melhores e mais galardoados fotógrafos portugueses do século XX com fotografias que abordam diversos temas, com destaque para a Natureza e a figura humana, que tão bem soube conciliar.
Com fotografias como «Rodopio», «Igreja de S. Gonçalo», «De Regresso», «Tema de Pintores», «Matinal» e «Quietude», entre outras, obteve inúmeros prémios em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente o Grande Prémio de Camões (1960), na época, uma das mais altas distinções a nível nacional.
Falecido em Janeiro de 2009, Eduardo Teixeira Pinto, deixou um espólio fotográfico de valor incalculável sendo vontade da família promover a sua divulgação com a referida exposição.
Inserido nesse propósito foi publicado um livro, em Dezembro de 2010, Eduardo Teixeira Pinto - a poética da imagem, numa edição com o patrocínio total da empresa Mota Engil, com cerca 230 fotografias de Eduardo Teixeira Pinto agrupadas por temáticas: O Rio, A Nossa Terra, A Nossa Gente, as Festas e Outros Olhares. O trabalho de Eduardo Teixeira Pinto está patente no Museu -Amadeo de Souza-Cardoso - Amarante, com uma exposição permanente no primeiro piso daquele equipamento cultural.

in:noticiasdonordeste.com

Câmara Municipal de Mirandela leva sabão de azeite a Ferreira do Alentejo

A Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo convidou a Câmara Municipal de Mirandela para se associar ao evento “Março – mês do azeite” com o Workshop de Sabão Tradicional de Azeite que tanto sucesso tem feito nas últimas edições do Festival de Sabores do Azeite Novo
À semelhança do Festival de Sabores do Azeite Novo, organizado anualmente em janeiro pela Câmara Municipal de Mirandela com a colaboração de várias entidades, “Março – mês do azeite” é um evento em que a promoção de receitas tradicionais confeccionadas à base de azeite, exposições, palestras, workshops, visitas guiadas a vários lagares do concelho e lançamento de livros fazem parte do programa inteiramente dedicado ao azeite.
Integrado neste vasto cartaz esteve o Workshop de Sabão Tradicional de Azeite ministrado por técnicos da Câmara Municipal de Mirandela que, ao longo de duas sessões explicaram a importância do sabão de azeite na economia familiar e os seus benefícios enquanto agente de limpeza, não faltando a componente prática do fabrico de sabão muito ansiada pelos participantes.
Esta primeira parceria entre as duas entidades revelou-se bastante satisfatória, tendo já ficado a promessa de novas participações conjuntas.

in:noticiasdonordeste.pt

Escola Secundária de Mirandela vai ter obras

A Escola Secundária de Mirandela vai ter obras de requalificação.
A garantia foi deixada pelo Ministro da Educação, ontem, durante uma visita a vários estabelecimentos de ensino da cidade. A solução vai passar por uma parceria entre o Município e o Ministério da Educação. 
No entanto, Nuno Crato diz ser impensável retomar o projecto inicial que envolvia uma verba de 13 milhões de euros, considerando mais viável uma requalificação adequada à dimensão da escola.O titular da pasta da Educação não avança qualquer montante nem calendarização para essa possível intervenção.
 No entanto, após uma reunião com os vários representantes da comunidade escolar, o presidente da associação de estudantes, João Pilão, revelou alguns números. 
Três a quatro milhões de euros é a verba que pode ser disponibilizada para esta intervenção, mas Nuno Crato não se comprometeu com datas para a obra avançar.
Para já, a Câmara vai trabalhar no projecto e deverá apresentá-lo até ao final do ano. 

Escrito por Terra Quente (CIR)

Providência cautelar para impedir encerramento do Laboratório de Mirandela

Deu entrada hoje no Tribunal uma providência cautelar para impedir o encerramento do Laboratório de Apoio à Agro-Pecuária de Mirandela.
Um grupo de cidadãos uniu-se para travar o encerramento de mais um serviço na região.Uma das mentoras desta providência cautelar, sob a forma de acção popular, é Júlia Rodrigues, que apesar de ser a líder do PS em Mirandela diz que subscreveu esta acção enquanto profissional do sector. A médica veterinária diz mesmo que é um crime encerrar o Laboratório de Mirandela. “Houve uma série de profissionais do sector, de produtores pecuários, que acharam que era injusta esta decisão e que feria gravemente os interesses, quer dos produtores, quer até da própria região. É realmente uma grande injustiça, diria mesmo que é um crime este encerramento”, realça Júlia Rodrigues.
Os representantes dos produtores também estão contra este encerramento. O responsável da Organização de Produtores Pecuários de Miranda e Vimioso garante que as organizações de produtores não foram ouvidas neste processo. Luís Fernandes não tem dúvidas que a transferência das análises de sanidade animal para a zona do Porto vai aumentar os custos suportados pelos produtores.“Isto tem custos, os criadores já estão sobrecarregados e será impensável suportar mais estes custos”, salienta Luís Fernandes.
Prevê-se que o Laboratório feche as portas na próxima terça-feira. Luís Fernandes diz que as organizações de produtores ainda não receberam nenhuma comunicação oficial sobre este encerramento e garante que a última informação que receberam é que o sangue dos animais continuará a ser entregue em Mirandela. “A informação que temos foi através de uma visita que houve ao laboratório por parte da união dos ADS, que foi garantido por parte da Direcção de Veterinária da Região Norte que a recepção das amostras seria garantida. É a última informação que a gente tem. Se isso não for não há grande viabilidade para entregar as amostras no Varão”, frisa o responsável.
Entretanto a Comunidade Intermunicipal de Trás-os-Montes enviou uma carta ao Primeiro-Ministro a solicitar o seu empenhamento no sentido de ser revista a decisão do Ministério da Agricultura de encerrar este serviço.

Escrito por Brigantia

Notícias da aldeia

Pois não tem acontecido nada de especial na pacatez tão desejada da aldeia. As cegonhas lá continuam na visita quotidiana aos lameiros, num voo branco e preto com uma precisão admirável. Em breve os ovos serão a promessa da vida. Os idosos continuam gemendo e mancando, espreitando a soalheira e desejando o tempo das colheitas, com dias longos e tardes quentes. O homem do pão, do peixe e da carne chega sempre, trazendo as novidades de longe e a comida para a mesa. Os rebanhos madrugaram, na melancolia dos balidos, sonhando prados verdes e os homens dos tratores já passaram para o campo, ufanos, na potência da técnica e no domínio da natureza. A lavoura com ar condicionado.
Eu também já tenho o meu quintal limpo e as ervas daninhas que me assombraram durante todo o Inverno já foram arrancadas. Tudo cavado… estrumado e a relva nova nascerá em breve. A semente da alface maravilha de Verão também já repousa no coração da terra e é promessa de salada na calmaria da tarde. As rosas já se anunciam no segredo do botão. As macieiras e a cerejeira estranham o tempo e temem as geadas que se adivinham, por isso, ainda guardam, na seiva nova, o milagre da flor.
Os vizinhos passam e dizem: - Então já arranjou o quintal!
- Tem que ser!
E no ar fica o sonho da relva fresca, das rosas perfumadas, das cerejas vermelhas e das maçãs doces. Na verdade os milagres existem!
E logo tu chegarás no vermelho dos morangos!

Fernando Calado
Nos dias 5 e 6 de Abril de 2014, a Associação Tarabelo irá juntar-se a múltiplas entidades que ao longo do país irão acionar os engenhos dos seus moinhos de água, vento, maré, entre outros para celebrar a importância dos mesmos e chamar a atenção para este património em risco de extinção. 
Esta actividade de cariz nacional é todos os anos conduzida pela Rede Portuguesa de Moinhos que celebra já a sua oitava edição. 
Para apimentar a vontade de nos visitarem divulgamos o cartaz da actividade aqui em Vinhais e um filme realizado no ano passado neste mesmo concelho!
AQUI

Aguardamos a vossa visita!


sexta-feira, 28 de março de 2014

CRIANÇAS DE MIRANDA DO DOURO TIVERAM AULA PRÁTICA EM CRUZEIRO AMBIENTAL NAS ARRIBAS DO DOURO


Alunos, utentes dos ateliers de expressão artística do Projeto Laços, dos Centros de dia e da Cercimac mostram trabalhos artísticos numa verdadeira EXPLOSÃO DE COR!

Nesta assinatura de protocolos de colaboração e contratos-programa entre a autarquia e as associações desportivas e clubes do concelho foram abrangidas 13 coletividades, com um total de 115 mil euros

PASSEIO DO FOLAR

AUTOMÓVEIS ANTIGOS E DESPORTIVOS
“O folar é tradicionalmente o pão da Páscoa em Portugal, confecionado na base da água,sal,ovos e farinha de trigo”
Não se sabe precisar no tempo a origem da história do Folar da Páscoa, no entanto este ex-libris da gastronomia transmontana tem no distrito de Bragança grande implementação e nomeadamente na Vila de Izeda, que comemora este ano a 15ª edição da Feira do Folar e Artesanato.
Atendendo a estes factos e na continuação do que nos temos proposto realizar na área da vertente lúdica dos automóveis, vamos estar nos próximos dias 12 e 13 de Abril, na estrada com mais um Passeio para Automóveis Antigos e Desportivos, com uma proposta carregada de simbolismo face à época do ano que estamos a viver. A Páscoa.
Serão exemplo a visita ao Museu Abade de Baçal em Bragança e à sua mais recente exposição, entre outras que teremos oportunidade de apreciar, O Brilho da Fé – Ourivesaria Sacra em Bragança, e a visita à Vila de Izeda (única vila do concelho de Bragança) para de perto podermos ficar a saber algo mais sobre o Folar Tradicional de Trás-os-Montes.
Julgamos haver motivos de sobra, e agora que o bom tempo dá mostras de querer voltar, para que os amantes e apaixonados pelos automóveis, no caso antigos ou desportivos, venham até ao Nordeste Transmontano para mais um fim de semana onde belas paisagens, cultura e gastronomia, vão andar de mão dada.
Até lá votos de bons passeios.

in:dodouro.com

Cine-Teatro de Torre de Moncorvo já dispõe de Cinema Digital equipado com 3D

O Município de Torre de Moncorvo estreia no próximo dia 29 de março, sábado, o novo equipamento que permite a projeção de filmes em digital e a três dimensões.
O primeiro filme a ser exibido neste formato é “O Hobbit: A Desolação de Smaug” do realizador Peter Jackson.
A Câmara Municipal de Torre de Moncorvo é a primeira autarquias a aderir à era digital, no distrito de Bragança.
Com este novo sistema o Município de Torre de Moncorvo acompanha a evolução no cinema, projetando filmes com mais qualidade e em formato 3D, alargando a oferta que dispõe junto da população local.
A partir de agora aumentam as razões para ir ao cinema em Torre de Moncorvo.

Notícias do Nordeste

Programa de bolsas para atrair alunos para o interior arranca no próximo ano letivo

O secretário de Estado do Ensino Superior, José Ferreira Gomes, anunciou ontem que vai arrancar no próximo ano letivo o novo programa de bolsas para os estudantes que escolham tirar o curso numa universidade ou politécnico do interior. 
Trata-se do Programa + Superior que vai atribuir incentivos aos estudantes para fazerem face às despesas com os transportes, com as deslocações e com o alojamento. 
Esta iniciativa, que conta com fundos comunitários, tem vindo a ser desenhada pelo Ministério da Educação em conjunto com as instituições de ensino superior e com as Comissões de Coordenação de Desenvolvimento Regional no continente e o Governo Regional da Madeira. Após uma reunião com o reitor da Universidade da Madeira, José Carmo, e com o secretário regional da Educação, Jaime Freitas, José Ferreira Gomes afirmou ontem no Funchal que esta é uma estratégia "de coesão territorial" e de "incentivo aos jovens que podem ir para a Madeira, Bragança ou Beja onde encontram ensino de qualidade".

Diário Económico

DOURO SUPERIOR: EMPRESA QUE RECOLHE LIXOS TEM A "CONFIANÇA” DOS MUNICÍPIOS

A Associação de Municípios do Douro Superior (AMDS) manifestou "confiança" na empresa que faz a recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) nos quatro concelhos que integram a estrutura.
A tomada de posição surgiu após um comunicado da Concelhia de Torre de Moncorvo do PCP, segundo o qual a recolha dos RSU "não está a ser feita de forma regular" em algumas localidades da esfera da AMDS.
"Neste momento a empresa concessionária que faz a recolhas do lixo tem a confiança da ‘Douro Superior’. No entanto, vamo-nos manter vigilantes não só à ação desta empresa, mas com todos os outros concessionários que prestam serviços à ‘Douro Superior’", disse à Lusa o presidente da AMDS, Nuno Gonçalves.
Segundo os dirigentes da AMDS, a empresa também se comprometeu a verificar, caso a caso, eventuais problemas na recolha de lixo ou de manutenção e limpeza dos contentores.
O presidente da Câmara de Mogadouro, Francisco Guimarães, disse igualmente que os problemas com recolha dos RSU no seu concelho estão dentro da normalidade, reconhecendo que poderá haver "falhas pontuais", mas que a fiscalizam está atenta.
A AMDS é constituída pelos municípios de Mogadouro, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta e Vila Nova de Foz Côa.

in:rba.pt

Mais Cursos de Especialização Tecnológica no IPB

O Instituto Politécnico de Bragança deverá alargar a rede de Cursos de Especialização Tecnológica (CET). 
Atualmente a instituição lecciona estes cursos em Mogadouro, Mirandela, Chaves, Penafiel, Santo Tirso e Caldas das Taipas.Mas com a possibilidade de serem criados cursos superiores de dois anos lectivos a oferta poderá vir a aumentar, como adianta.
A revelação foi feita, ontem, pelo vice-presidente do IPB, Luís Pais, durante o primeiro encontro de alunos que frequentam os CET’s e que vieram de todo o norte do país. Os estudantes consideram que estes cursos são uma mais-valia e um estímulo para prosseguir no ensino superior.
Neste ano lectivo o IPB tem mais de mil alunos a frequentar CET’s.

Escrito por Brigantia

Lar de Infância e Juventude de Sendim pode encerrar

O Lar de Infância e Juventude da Casa da Criança Mirandesa, em Sendim, está em risco de encerrar. 
O alerta é das estruturas da Juventude Socialista de Miranda do Douro e de Mogadouro. A instituição solicitou a especialização no acolhimento de crianças até aos 12 anos, mas o pedido não foi aceite por falta de enquadramento legal.Entretanto, a Segurança Social cessou o protocolo com a Casa da Criança, na sequência da recusa de pedidos de acolhimento de jovens em risco com mais de 15 anos.
O coordenador da JS de Miranda do Douro mostra-se preocupado com o desaparecimento de mais um serviço na região. Mário Vaz garante que a JS está a unir esforços no sentido de haver um entendimento entre as entidades envolvidas neste processo, no sentido de evitar o encerramento desta valência da Casa da Criança Mirandesa.
Com lotação para 18 utentes, o Lar de Infância e Juventude da Casa da Criança Mirandesa acolhe actualmente sete crianças e jovens em situação de risco.

Escrito por Brigantia

quinta-feira, 27 de março de 2014

Os cantos transmontanos constituem umas das mais profundas e originais expressões da música regional portuguesa.

Não iremos, nesta breve notícia, embrenhar-nos em considerações acerca da filiação ou influências, remotas ou próximas desses cantos. Mas não há dúvida que, em múltiplas das suas feições, a música regional de Trás-os-Montes levanta perplexidades e interrogações que hão-de certamente apaixonar os estudiosos do folclore comparado. É possível que estes vislumbrem nela ecos ou reminiscências de expressões e formas musicais pretéritas, medievalismos, exotismos, a Igreja, a Sinagoga, os Gregos, os Árabes, tudo o que forma, ou supõe formar, o protoplasma do homem português e da sua cultura.
Note-se a extrema severidade desta música, destes cantos, o seu carácter despido de todo e qualquer sentimento ou preocupação de «agradabilidade», o seu «desenfeitamento», a sua cor terrosa -, o que tão bem vai com a paisagem de linhas e volumes duros, ensimesmados, com o génio rude, inteiro, da gente transmontana e o patriarcalismo dos seus costumes.
No seu lirismo sóbrio e penetrante, certos «romances» cantares  - como Malhaninha de S. João, Valdevinos, Malva-malveta, o Bendito e outros cantos repassados de vozes, ancestrais, bem se pode dizer a expressão pura do homem transmontano, parcela do homem universal, nos seus momentos de funda identificação com o espírito da Terra.
Em traços breves, apontemos alguns cantos, hinos sagrados, cânticos de trabalho, poemas de amor e de morte, entre os mais significativos do património musical do povo transmontano:
O Conde Ninho. (Também conhecido por Conde Nilo, Conde Aninho ou Conde Alcano). É uma cantiga de segada (ou de ceifa). À maneira do rito litúrgico, as cantigas de segada cantam-se três ou quatro vezes ao dia: de manhã, à tarde e ao pôr-do sol. A melodia é pentacordal (comum curioso ornato à segunda maior superior), alternando a terceira maior com a terceira menor, e pode supor-se, no seu carácter arcaico, protótipo de bom número de outros cantos que se encontram na região de Trás-os-montes.
Manharinha de S. João. Outro exemplo de romance (este de carácter religioso) utilizado nas segadas (11 horas da manhã). A melodia desenvolve-se no âmbito de uma oitava distribuída por dois cantores: um pentacorde inferior confiado à voz masculina, e um tetracorde jónio superior (à guisa de resposta), confiado à voz feminina.
Agora baixou o Sol. Cantiga de «malhas», utilizada também como cantiga de segada. É um fragamento do romano conhecido por Madalena.
Primitivo pentacorde (com ornato à segunda menor inferior), constituído por dois curtos inciosos, confiados alternadamente aos dois cantores.
Viste lá o meu Amado. Fragmento de um auto da Paixão. Trata-se de uma preciosa sobrevivência do canto litúrgico (salmodia e cantilena), na qual se é tentado a vislumbrar um embrião da Clássica forma dramática: recitativo-arioso.
Murinheira. Uma das mais típicas e saborosas danças trasmontanas (como o Passeado e a Carvalhesa). É acompanhada de gaita de foles, pandeireta e ferrinhos.
Dona Ancra. Belo romance talvez corruptela ou deformação sónica de Dona Ângela, romance vulgarizado em Trás-os-Montes e em Espanha, nesta conhecido pela designação de La novia del duque de Alba.
Deus te salve, Rosa. Encantador romance pastoril. A melodia em maior e de regular ritmo binário, semelha uma graciosa ronda infantil.
Faixinha verde. Canção de sabor e corte trovadoresco, usada em Tuizelo como cantiga de «malhas». A melodia é um simples, mas elegante tetracorde dórico (que, descendentemente, por vezes, se transforma em jónico), com um ornato inferior na segunda menor - que, nas cadências inferiores, se converte em maior.
Li-la-ré. Originariamente decerto uma canção dançada. É utilizada para animar os compridos verões de Inverno. Curiosa a alternação da melodia vocal, sincopada (copla formada de quadras soltas, e estribilho em interjeições) com o adufe (que não desempenha um papel acompanhado, mas sim solístico), à laia de ritornello instrumental.
Valdevinos. Bela melodia, fortemente vocalizada e de sabor um tanto exótico no seu cromatismo, distribuída por duas vozes. Filia-se no famoso romance de assunto carolíngio, também conhecido por D.Beltrão, que Garret considerava «mais bonito» na versão portuguesa do que na versão espanhola, intitulada De la batalla de Roncesvalles.
Malva, malveta. Belissímo espécime de primitivo canto tetracordal, iniciado pela voz masculina, com a resposta à 5ª superior pela voz feminina. É uma cantiga de «malhas» ainda usada em Tuizelo.
A mal-casada. Cantiga de «malhas» (romance).
O Perdigão. Cantiga de «malhas». Compõe-se de coplas e estribilho cantadas (com ligeiras variantes) com a mesma solfa: uma simples, masintensa e luminosa melodia hexacordal do modo maior.
Galandum. Canção dançada da região mirandesa, de sabor profundamente arcaico. É acompanhada de tamboril, gaita de foles, flauta pastoril («fraita», em mirandês), pandeiro, pandeiretas, castanholas, conchas («carracas»), ferrinhos e assobio dento-labial.
Vinte e cinco. Um dos «llaços» ou figuras da *Dança dos Paulitos. Começa por uma espécie de apelo do bombo, destinado a congregar os bailadores, os pauliteiros (em número de dezasseis), seguido da dança, executada instrumentalmente por gaita de foles, tamboril, bombo e castanholas, a que vem juntar-se o som seco da percurssão dos próprios paulitos, atributo dos bailadores, numa curiosa e excitante polirritmia. Muito espalhada nos concelhos de Miranda, Vimioso, Mogadouro.
*Dança dos Paulitos (em que uns querem ver uma dança pírrica, outros uma dança ligada aos ritos da fecundidade) é, fora de dúvida, uma das preciosidades folclóricas de Trás-os-Montes, embora com correspondência noutros povos.
Mineta. Versão transmontana de muito espalhado romance O Cego, também conhecido sob a designação de O rei e a pastora, Aninhas. Canção usada no trabalho de fiar o  linho.
Encomendação das almas. Sobrevivência do antigo culto dos mortos, associada aos símbolos do Cristianismo, as «encomendações das almas» eram práticas religiosas muito correntes em várias províncias de Portugal. Actualmente estão em vias de desaparecer. Destinavam-se, por meio de uma oração cantada, a aliviar das suas penas as almas dos pecadores condenados ao Purgatório. Cantavam-se pela Quaresma, à meia noite, por grupos de habitantes da povoação, que percorriam as ruas e paravam nas encruzilhadas onde havia edículas de «alminhas», ou subiam aos pontos altos e daí, em voz lúgubre, faziam suas súplicas e «encomendações».
A súplica era feita não em coro mas, sim, por um homem ou por uma mulher.
Carvalhesa. Uma das três danças típicas do termo de Vinhais, composta de quatro figuras e acompanhada por gaita de foles e ferrinhos.
Ró-ró. Canção do berço, de ritmo verdadeiramente embalador. Letra em dialecto mirandês.
Redondo. Dança pastoril, executada alternadamente em «fraita» e gaita de foles.
Dá-la-don. Graciosa e ingénua cantilena de «abaular», isto é, género de diálogo cantado entre  os pastorinhos que comunicam entre si de um monte para o outro.

in:folclore-online.com

Governo desbloqueia ajuda financeira - Alfândega da Fé

Oito meses depois de o incêndio que deflagrou em Picões ter deixado um rasto de destruição no sul do distrito de Bragança, o Governo desbloqueou ajuda financeira para o município de Alfândega da Fé.
A autarquia apresentou uma candidatura no valor de mais de 537 mil euros e vai receber cerca de 322 mil euros, que correspondem a uma comparticipação de 60 por cento.
A presidente da Câmara Municipal, Berta Nunes, reconhece que é uma ajuda importante, mas defende que deveria ser o Governo a suportar a totalidade dos prejuízos.
“40 por vento terá que ser colocado pelo município. É evidente que dada a nossa situação financeira, podemos ter alguns problemas na concretização de todas as acções que estavam previstas nesta candidatura. Estamos a analisar esse processo para pedir autorização à DGAL, porque como temos um investimento aprovado para 2014 não podemos fazer novos investimentos sem autorização. Ainda assim, vamos tentar aproveitar o melhor possível este apoio, mas é pena que não seja de facto um apoio a 100 por cento, como acontece no PRODER”, defende a autarca. 
Esta verba é destinada a recuperar equipamentos danificados pelo fogo e também para limpeza de linhas de água e de caminhos.
Ainda assim, a presidente da Câmara entende que estes apoios já deveriam ter sido desbloqueados há mais tempo. “O Fundo de Emergência deveria ser mais célere e não tão burocratizado”, remata Berta Nunes.

in:jornalnordeste.com

Junta de Freguesia de Pinela (Bragança) promove aulas para os estudantes do 2.º Ciclo

A Junta de Freguesia de Pinela, no concelho de Bragança, está a promover aulas de explicação semanais para os cinco alunos que frequentam o 2.º Ciclo (5.º e 6.º anos).
A primeira sessão decorreu no passado dia 8, mas a autarquia quer manter estas aulas semanalmente.
Para o presidente da Junta de Freguesia, Alex Rodrigues, esta iniciativa é fundamental para ajudar os estudantes a conseguirem melhores resultados. “Entendemos de extrema importância este momento de formação, revisão, esclarecimento de dúvidas e preparação para os exames vindouros, para alunos que diariamente deslocam-se cerca de 60 quilómetros para frequentarem os seus estabelecimentos de ensino em Bragança”, realça o autarca.
Para Alex Rodrigues esta iniciativa é também uma forma de premiar o esforço dos alunos. “Esta iniciativa é totalmente gratuita para estes cinco estudantes, pois sabemos das dificuldades e esforço destas crianças, que merecem todo o nosso apoio. Afinal elas são o nosso futuro”, salienta o presidente da Junta. 
O autarca adianta, ainda, que a Junta está a analisar em conjunto com a professora a possibilidade de alargar estas aulas também às crianças do 1.º Ciclo.

in:jornalnordeste.com

EPA de Carvalhais oferece hortas a agregados familiares de alunos carenciados

A Escola Profissional de Agricultura (EPA) de Carvalhais, em Mirandela vai atribuir hortas sociais aos agregados familiares de alunos da EPA com dificuldades financeiras.
O projecto das hortas sociais não é novo, 24 famílias carenciadas do concelho já usufruem do terreno agrícola mas agora a prioridade na hora da entrega será para os agregados dos alunos da EPA de Carvalhais.
Neste momento, a EPA tem 28 talhões mas o objectivo é dobrar o número de hortas disponíveis. 
O director da Escola, Manuel Taveira avança que as famílias dos alunos que queiram uma horta nas imediações da Escola Profissional de Agricultura de Carvalhais poderão candidatar-se já no próximo ano lectivo. 

Escrito por Brigantia

Autarca de Vilarinho de Agrochão condenado a 5 anos de prisão com suspensão da pena

O ex-autarca de Vilarinho de Agrochão, em Macedo de Cavaleiros, foi esta quarta-feira condenado a cinco anos de prisão, com pena suspensa por igual período, acusado de quatro crimes de falsificação de documentos e outros tantos de peculato.

in:mdb.pt

quarta-feira, 26 de março de 2014

Educação+Financeira volta a Bragança para formar consumidores mais informados - como ganhar, gastar, poupar e investir

Pastoral do Turismo da Diocese de Bragança-Miranda assinou protocolos com vários parceiros locais com o intuito de promover o turismo religioso

O concelho de Macedo de Cavaleiros está na linha da frente no que diz respeito ao trabalho em parcerias...ontem foi dado mais um passo nesse sentido!

Autarca de Macedo de Cavaleiros recusa conduta dolosa em licenciamento de obras

O presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno (PSD), recusou hoje em tribunal, uma alegada conduta dolosa num caso do licenciamento de obras particulares por que foi acusado pelo Ministério Público.
No início do seu julgamento, o autarca social-democrata referiu que o despacho foi feito "na base da confiança" já que o pedido de licenciamento da moradia, que localmente é conhecida como "curriça de luxo", foi pedido por duas vezes e o parecer favorável só foi dado numa terceira solicitação.
"Eu não analiso projetos. A inspeção dos mesmos é prestada pelos técnicos. Apenas me limitei a fazer o despacho do processo, na base da confiança", argumentou Duarte Moreno perante o coletivo de juízes.
O autarca é acusado de um crime de "falsificação" de documentos, "que poderá ser punido com pena até três anos, ou pena de multa".
Para sexta-feira, está marcada, a segunda sessão do julgamento do autarca.
Os factos têm mais de seis anos e, nessa altura, Duarte Moreno era vereador responsável pelo licenciamento urbanístico e vice-presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, cargo que ocupou até às últimas eleições autárquicas, em que foi eleito presidente pelo PSD.
O Ministério Público acusa-o de ter aprovado ilegalmente a obra que António José Carvalho Espírito Santo estava decidido a fazer, "pelo menos desde o ano de 2001", no lugar da Corda, freguesia de Castelãos, localizada na mancha contígua da Reserva Agrícola Nacional e incluída no perímetro de regra do Aproveitamento de Macedo de Cavaleiros.
O Ministério Público entende que Duarte Moreno "sabia bem qual era a real pretensão do requerente" e que os "elementos constantes do processo de licenciamento não correspondiam à verdade".
"Não obstante, deu instruções ao departamento que dirigia para imprimir celeridade ao processo, deferiu-o (...) e, mais, deu ordens para não se fiscalizarem as obras".
A acusação aponta ainda que "ele próprio [o autarca] esteve no local e bem observou que a construção que ele licenciou não era armazém para apoio agrícola, mas sim uma casa de habitação" e "mesmo assim nada fez, como podia e devia no âmbito das suas funções".

FYP (HFI) // JGJ
Lusa/fim

Cantos das malhas e das segadas – Bragança


Presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros começa hoje a ser julgado

O Tribunal Judicial de Macedo de Cavaleiros começa hoje a julgar o atual presidente da Câmara, Duarte Moreno (PSD), por alegada prática de dois crimes de prevaricação por licenciamento de obras particulares.
O autarca social-democrata está acusado de dois crimes de prevaricação por licenciamento de obras de particulares, devido a uma moradia que ficou conhecida localmente pela "curriça de luxo".
No mesmo processo são também acusados de dois crimes de falsificação a técnica que assinou o projeto e o proprietário da obra, que, com o alegado pretexto de construir um pavilhão destinado a agroturismo, edificou uma moradia familiar onde só é permitida construção para apoio agrícola.
O crime de prevaricação tem como pena acessória a perda de mandato.
Os factos têm mais de seis anos e Duarte Moreno era o responsável pela Divisão de Licenciamento Urbanístico e vice-presidente da Câmara, cargo que ocupou até às últimas eleições autárquicas, em que foi eleito presidente Macedo de Cavaleiros pelo PSD.

FYP/(HFI)// JAP
Lusa/fim

Rastreios gratuitos em Freixo e Vinhais

Com a organização da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, apoio do Centro de Saúde e sob coordenação do médico-dermatologista António Massa,  vai decorrer em Freixo de Espada à Cinta, nos dias 28 e 30 de Março, uma  acção de exames de rastreio nas especialidades de: Otorrinolaringologia ,Ginecologia, Pneumologia, Cirurgia, Cirurgia Pediátrica, Urologia, Reumatologia e Dermatologia.
As inscrições decorrem no Centro de Saúde de Freixo de Espada à Cinta.
Já no dia 31 de março, Dia Nacional do Doente com AVC (Acidente Vascular Cerebral), a Sociedade Portuguesa do AVC, a Unidade Local de Saúde do Nordeste, EPE e a Câmara Municipal de Vinhais, vão promover uma ação de sensibilização e rastreios gratuitos a toda a população do Concelho de Vinhais.

in:mdb.pt

TORRE DE MONCORVO: CÂMARA ADOTA REGIME DAS 35 HORAS DE TRABALHO

A câmara de Torre de Moncorvo (PSD) assinou um acordo com os sindicatos para a adoção do regime de 35 horas de trabalho semanal.
“Os funcionários que trabalham para o município, e todos os funcionários públicos, têm visto alguns dos seus direitos adquiridos retirados ao longo dos tempos, mas como sinal de reconhecimento pelas horas que dão a mais, a câmara tem o dever de reconhecer o esforço feito”, explicou o autarca de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves.
O diploma que fixou o aumento do horário de trabalho dos funcionários públicos das 35 para as atuais 40 horas semanais entrou em vigor a 28 de setembro de 2013.

in:rba.pt

“Tio João” anima idosos na Betânia

Figura da Rádio Brigantia apresentou desfile de moda senior e entrega de medalhas aos utentes com mais anos de casa
O “Tio João” foi o apresentador destas iniciativas, animando a tarde dos idosos da Fundação Betânia.
Esta iniciativa inseriu-se na 5.ª edição da Semana do Idoso com um programa recheado de actividades não só para os seniores, mas também para os seus familiares. 
Foram homenageados 11 idosos, que estão na Fundação Betânia há mais de 10 anos.
“Temos inclusivamente dois utentes com 16 anos e eu acho que também é uma forma de mostrar à família e a eles próprios que realmente se integraram na instituição e que estão felizes”, realça a directora técnica, Paula Pimentel
Ismael Pereira, de 93 anos, foi um dos utentes que recebeu uma medalha. O idoso ficou feliz com este reconhecimento.
Utentes satisfeitos
“Estou feliz. Há 11 anos que estou aqui. A saúde é pouca, mas dou-me bem com os outros utentes. Tenho mais medalhas, mas nem sei onde andam”, conta o idoso.
Uma das filhas de Ismael, Mariana Pereira, aplaude esta iniciativa da Fundação Betânia e não tem dúvidas que esta é já a casa do pai. “ Viemos busca-lo para ir para ao pé da família ao fim-de-semana ou quando os filhos vêm do estrangeiro e um dos sinais de que ele está satisfeito é que ele chega a meio da tarde e já pede para vir para o lar. É porque gosta de estar cá”, realça a filha de Ismael, que marcou presença nesta homenagem.
Destaque, ainda, para um concerto solidário com a actuação dos Lacre, na passada sexta-feira à noite, na Igreja de Santa Maria, no Castelo, para angariação de fundos. 
O objectivo é comprar uma carrinha adaptada para cadeiras de rodas. 
“Angariar fundos para ver se é desta que nós conseguimos adquirir uma viatura adaptada às cadeiras de rodas. Ficam a ganhar os nossos utentes, que são transportados para as consultas médicas e passeios, e própria equipa de colaboradores fica a ganhar, porque é um esforço muito grande que se faz no dia-a-dia”, salienta Paula Pimentel.
A Semana do Idoso da Fundação Betânia terminou com uma homenagem aos colaboradores e corpos sociais da instituição.
Destaque
Instituição homenageou utentes, colaboradores e corpos sociais

in:jornalnordeste.com