quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Director Regional de Agricultura defende aproveitamento das potencialidades das zonas fronteiriças

Os jovens que vivem nas zonas fronteiriças devem aproveitar as potencialidades geográficas para criar sinergias e apostar em negócios de produtos diferenciadores, dos dois lados da fronteira.
Esta foi a ideia defendida pelo director regional de Agricultura e Pescas do Norte, Manuel Cardoso, no Fórum Empreendedorismo Jovem Transfronteiriço que, durante dois dias, reuniu dezenas de jovens portugueses e espanhóis, em Bragança. “Hoje em dia, os jovens empresários espanhóis podem instalar-se em Portugal como se fossem portugueses e os jovens portugueses podem-se instalar em Espanha como se fossem espanhóis. Temos alguns projectos que mostram que existe uma transferência de tecnologia e know-how e dos objectivos económicos quer das empresas portuguesas, quer das empresas espanholas, que estão a beneficiar do mesmo espaço. Isso é muito importante para o futuro, na medida em que temos de procurar captar o máximo de sinergias, não só nos produtos tradicionais mas também nos produtos diferenciados, produtos IGP e DOP, que existem dos dois lados da fronteira. Isso é decisivo para a sobrevivência desses produtos”, considera Manuel Cardoso. 
Sara Arizaga tem 29 anos e veio da Galiza para conhecer as vantagens de instalar uma empresa em Portugal. A jovem desempregada gostava de desenvolver uma quinta pedagógica. “Gostaria de algo relacionado com o turismo, como uma quinta pedagógica para rapazes para que aprendam como funciona a vida no campo. Gostaria que fosse na Galiza, mas poderá ser também em Portugal”, confessou a jovem. Do lado português, alguns jovens empresários do distrito de Bragança deram a conhecer os seus projectos a quem ainda anda à procura de ideias. 
Pedro Rego, da empresa Go Wild, criada há pouco mais de um ano, veio dar o exemplo da implementação desta empresa em vários sectores de mercado. “Vim apresentar um caso de sucesso na implementação. A empresa está em quatro eixos de mercado, vamos entrar no eixo de turismo de natureza e estamos já implementados no eixo de venda a retalho de material fotográfico, prestação de serviços na área de imagem e fotografia de natureza e vida selvagem. Esperamos dar algumas dicas de implementação de ideias e partilhar a nossa experiência”, referiu Pedro Rego. 
O Fórum Empreendedorismo Jovem Transfronteiriço Bragança 2015 foi promovido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, em parceria com o NERBA, Associação Empresarial do distrito de Bragança. 
Dezenas de jovens, empresas e associações juvenis da zona transfronteiriça de Trás-os-Montes e Galiza sentaram-se à mesa para discutir os desafios do mercado actual e identificar oportunidades de negócio. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: