quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Jornadas Europeias do Património: Alfândega da Fé celebra efeméride com inauguração das obras de requalificação da Torre do Relógio e zona envolvente

No próximo dia 26 de setembro Alfândega da Fé associa-se à Jornadas Europeias do Património com a abertura ao público da recém-requalificada Torre do Relógio.

O edifício que se assume como um dos mais emblemáticos do concelho foi alvo de obras de restauro e requalificação com o objetivo de o preservar, valorizando-o do ponto de vista turístico e cultural. Uma intervenção da responsabilidade da autarquia local, que permitiu também a reutilização e revitalização do interior da Torre, transformando-o num espaço visitável. Pela primeira vez, desde há muitos anos, os Alfandeguenses vão poder visitar o interior da Torre do Relógio. 

Aquele que é considerado o “Ex-Libris” de Alfândega da Fé abre portas a 26 de setembro, a partir das 16h00. Altura em que vai ser possível observar o trabalho de restauro e requalificação e também a exposição fotográfica “Quando o Relógio voltou a dar horas”. Uma mostra que vai estar patente no edifício e que resulta do registo fotográfico efetuado durante as obras, mostrando o antes e o depois da intervenção. É que a requalificação da Torre do Relógio não se cingiu apenas à obra física. 

A autarquia entendeu que esta recuperação tinha que ser acompanhada de um estudo preciso para aprofundar o conhecimento sobre a torre, a zona em que está implementada (zona histórica) e a própria vila. Daí que para além do registo fotográfico, foram efetuados rigorosos estudos arqueológicos, em parceria com a Universidade do Minho e, complementados com estudo histórico-científico, que vieram esclarecer e até desmistificar factos relacionados com este edifício e consequentemente com a própria história da Vila. O resultado destes estudos deu origem à publicação de dois livros (“Cartas de Foral (1294-1510)” de Francisco José Lopes e “A Torre do Relógio e o Castelo de Alfândega da Fé”, de Paulo Sousa Costa), este último vai ser apresentado a 26 de setembro. 

Recorde-se que todo este trabalho foi objeto de uma candidatura ao ON.02 – Eixo Prioritário III – Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial – Património Cultural, num investimento total de mais de 650 mil euros. Um projeto que para além da componente de estudos, registo e recuperação da Torre do Relógio abrangeu também a requalificação d a zona envolvente. As obras abrangeram as principais ruas, com trabalhos nas infraestruturas de saneamento e iluminação, reformulação do trânsito e melhoramento d a acessibilidade pedonal.

Um investimento que vai ao encontro do espírito das Jornadas Europeias do Património, uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia, envolvendo cerca de 40 países, tendo como objetivo a sensibilização dos cidadãos para a importância da proteção do Património.

in:noticiasdonordeste.pt

Sem comentários: