sexta-feira, 25 de março de 2016

Novo núcleo de apoio à violência doméstica no sul do distrito de Bragança deve ter protocolo antes do verão

A secretária de Estado da Igualdade esteve em Alfândega da Fé para reunir com várias autarquias do sul do distrito, para debater a implementação de um núcleo de combate à violência doméstica nesses concelhos.

A reunião insere-se numa lógica de uma estratégia nacional de criar respostas a esse fenómeno no interior do país.

De acordo com a secretária de Estado, Catarina Marcelino, um núcleo de apoio às vítimas de violência doméstica surgirá em breve, num dos concelhos, com a deslocação de técnicos ao restante território.

“Serviu para decidir entre nós se havia condições para avançarmos com uma resposta na área da violência doméstica, um núcleo de apoio à vítima nessa região do distrito de Bragança, uma vez que neste momento só existe um para servir todo o distrito.

Havendo esta necessidade, e numa lógica de estratégia nacional, de criar respostas comunitárias de apoio à violência doméstica, uma vez que o interior do país está muito despido de resposta, vim a Alfândega da Fé reunir com as câmara municipais para chegar a uma base para um acordo para responder a esta realidade, que é um flagelo que nos preocupa a todos.

A reunião era só para definir se tínhamos condições ou não para o fazer. E temos, por isso vamos avançar.”

O governo promete dar financiamento para esta e pretende também contar com a cooperação dos municípios para alargar a rede de apoio de combate a este fenómeno.

“Até dia 15 de abril vamos definir aquilo que são as exigências dos municípios.

O financiamento será feito através do gabinete que tutelo, mas também das câmara municipais têm uma participação ou financeira ou em meios, que podem ser instalações, combustível ou outros recursos. E, posto tudo isto, devemos conseguir assinar o protocolo final antes do verão.”

Para já o núcleo deverá servir os municípios de Alfândega da Fé, Vila Flor, Mogadouro e Miranda do Douro, mas poderá haver a inclusão de Freixo de Espada à Cinta, Torre de Moncorvo e Carrazeda de Ansiães mais tarde.

De acordo com a autarca de Alfândega da Fé, Berta Nunes, a sede deste núcleo deverá ficar na Liga dos Amigos do Centro de Saúde desta vila.

Este apoio que surge agora por parte do governo serve para colmatar a falta de fundos comunitários de financiamento a programas de combate à violência doméstica.

Informação CIR (Rádio Brigantia)

Sem comentários: