quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Em Tempo de Máquinas ainda há Animais que trabalham

Tenho reparado, no nosso programa de rádio, que há pessoas novamente a recorrer à tracção animal para fazer os pequenos trabalhos agrícolas na sua horta, aquilo a que nós chamamos “escritório”. Quando alguém anuncia na rádio que quer vender uma burra, mula ou macho que estão prontos para trabalhar a terra, aparece logo gente interessada em comprar, porque, na “nossa família” nada anunciado passa ao acaso. Por isso mesmo, vou apresentar-vos a Associação Portuguesa de Tracção Animal.
“A Associação Portuguesa de Tracção Animal, enquanto entidade de carácter educativo, técnico e científico, tem como principais objectivos investigar, salvaguardar e dar a conhecer o património nacional relativo à tracção animal, em todas as suas vertentes, assim como promover, valorizar e divulgar novas formas de utilização, numa perspectiva moderna e actual, incorporando e adaptando novos conhecimentos.
Constitui, igualmente, objectivo essencial, o fomento de modelos de desenvolvimento sustentáveis com a promoção de práticas culturais compatíveis com a preservação da agrobiodiversidade, a conservação do solo, assim como a inclusão do conceito de tracção animal moderna numa estratégia lógica de desenvolvimento rural.
Para a realização dos seus objectivos, à Associação Portuguesa de Tracção Animal compete-lhe promover e apoiar a realização de estudos científicos, cursos, congressos, conferências e outras actividades afins, formações de âmbito académico e profissional, reuniões de trabalho, exposições, prémios, bolsas de estudo e publicações periódicas. Adicionalmente, desenvolver e intensificar relações de cooperação entre indivíduos e entidades nacionais e internacionais com interesse comum, promovendo o intercâmbio de conhecimento e experiências, assim como informar e sensibilizar a comunidade científica e a opinião pública, promovendo a sua aproximação aos objectivos da Associação”.
É assim que esta associação se apresenta. Espero que este contributo tenha sido útil para vós.
Falemos agora de outras coisas que por estes dias preocupam a nossa família.
“Somos nós, já chegámos, correu tudo bem, graças a Deus!” Este é o telefonema esperado por aqueles que têm agora a casa vazia e estão de coraçao nas mãos com o regresso dos emigrantes ao país onde trabalham todo o ano. Que a Nossa Senhora da Boa Viagem e São Cristovão os acompanhe na viagem, para todos escutarem esse telefonema. O Verão tem sido tórrido e abrasador, diz o nosso povo que, pelas novenas da Nossa Senhora da Serra, o frio aparece, mas as previsões do tempo não são essas. Ainda que na madrugada de quinta-feira, 25 de Agosto, tivéssemos tido direito a uma rega automática vinda do Céu. Foi pouca, mas foi melhor que coisa nenhuma! Neste mês de Agosto tivémos 35 apresentações para a nossa família. Mas na última semana, Deus chamou mais dois elementos, a Tia Especiosa de Sortes e o Tio Augusto de Bragança. Paz às suas almas e os sentimentos às famílias enlutadas.

Página do Tio João
in:jornalnordeste.com

Sem comentários: