segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Portugal e São Tomé e Príncipe reforçam colaboração científica no dia do IPB

Portugal e São Tomé e Príncipe reforçaram os laços de cooperação científica, através do Instituo Politécnico de Bragança. No dia do IPB, assinalado na passada sexta-feira, o ministro da ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal e o Ministro da Edução são-tomense assinaram um protocolo para a criação de centros de investigação científica, no país africano.
Para o ministro Manuel Heitor, será usada a experiência da relação com o IPB com o país de expressão portuguesa para alavancar a criação de centros de investigação em várias áreas.

“Espero que a experiência acumulada no politécnico de Bragança durante os últimos anos possa servir para alavancar a criação de centros de investigação em são Tomé quer na área atlântica, quer na área agrícola, ligada às culturas do cacau e do café, quer na da saúde”, explicou o governante.

Para o ministro da educação são-tomense, Olinto Daio, este é um aprofundar das relações com o IPB que já contam com 7 anos e que significam que actualmente 120 jovens de São Tomé se encontram na instituição a estudar.

“Já trabalhamos com o Instituto de Bragança desde 2010, no reforço das capacidades da Universidade de São Tomé e Príncipe. Nesta cooperação, queremos melhorar o nosso sistema científico nacional e garantir uma educação de qualidade aos nossos cidadãos. Acreditamos que esta parceria com o IPB tem dado resultados e queremos continuar”, salientou o ministro do Governo de são-tomense.

Para além deste protocolo assinado, o IPB atribuiu ainda uma medalha de honra ao ministro da educação de São Tomé, como forma, explicou o presidente do instituto, Sobrinho Teixeira, de reconhecer a importância das relações com a universidade desse país.

“Devemos muito a São Tomé, foi devido à ligação que temos com o país e a todos os horizontes que nos abriu com África que nós hoje somos a única instituição portuguesa que tem um mestrado de agricultura tropical. Estamos muito gratos à universidade, pelo maneira como permitiu afirmar o IPB no seio da lusofonia e a nível internacional”, referiu.

Para além desta homenagem, no dia em que o instituto politécnico completou 34 anos foi ainda entregue, a título póstumo, a medalha de honra da instituição ao ex-presidente da câmara municipal de Bragança, José Luís Pinheiro, pelo seu papel na criação do IPB. 

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: