sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

ACT preocupada com o número de acidentes de trabalho

O número de acidentes de trabalho em Portugal está a reduzir, mas de forma pouco significativa e continua por isso a ser uma grande preocupação da Autoridade para as Condições do Trabalho, que espera conseguir reduzir estas ocorrências em 30 por cento até 2020.
Uma preocupação deixada ontem em Bragança pelo Inspector-Geral da ACT na apresentação de uma campanha ibérica de Prevenção de Acidentes de Trabalho.
Sem avançar números oficiais relativos a 2016, Inspector-geral da autoridade para as condições do trabalho, Pedro Pimenta Braz, salienta que de acordo com as participações o número de vítimas mortais manteve-se quando comparado com 2015. “Os últimos dados oficiais que há no país são de 2014 e foi registado o número terrível de 160 mortos. Ano passado foram comunicados cerca de 141 mas não são dados oficiais porque há alguns que não são comunicados e não se registou nenhuma descida face aos que nos foram comunicados em 2015.”
Segundo Pedro Pimenta Braz, um dos objectivos desta campanha ibérica para 2017 passa precisamente por tornar a redução destes números maior. “Gostávamos de conseguir com esta campanha reduzir o número de acidentes de trabalho e de mortes neste contexto, em Portugal”, sublinha O director-geral da ACT.
Em declarações à margem desta sessão de apresentação ontem no NERBA, Pedro Pimenta Braz referiu-se ainda à problemática dos acidentes de tractor, que na região provocaram o ano passado mais mortos do que os acidentes de trabalho. O responsável da ACT revela que esta entidade vai também tentar contribuir para a redução deste tipo de ocorrências. “É um problema gravíssimo que estamos em conversações com o ministério da agricultura e com a autoridade nacional de segurança rodoviária para em conjunto arranjarmos estratégias para a redução desses acidentes”, explica Pedro Pimenta Braz.
O Inspector-geral da Autoridade para as Condições do Trabalho salientou ainda a importância de acções de colaboração entre os países da península ibérica, como é o caso da campanha agora lançada com o tema “Conhecer Melhor é Prevenir Melhor”. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: