quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Armas apreendidas por precaução a suspeito de violência doméstica em Bragança

Uma busca domiciliária na residência do casal, em Paradinha de Outeiro, resultou na apreensão de uma caçadeira de calibre 12, 32 munições e um punhal.
A GNR de Bragança apreendeu armas e munições a um suspeito de violência doméstica, esta terça-feira, como medida de prevenção, já que continua a viver com a vítima depois de ter sido constituído arguido num processo judicial.
A informação foi divulgada pelo Comando Distrital de Bragança da GNR, que esclareceu à Lusa que uma arma de fogo do arguido estava legal, mas foi apreendida como medida de precaução.

O suspeito, de 42 anos, é arguido num processo por violência doméstica contra a esposa que decorre em tribunal, no âmbito do qual foi ordenada uma busca domiciliária que resultou na apreensão de uma caçadeira de calibre 12, bem como de 32 munições e um punhal.

A operação foi realizada pelo Núcleo de Investigação e Apoio de Vítimas da GNR na residência do casal, em Paradinha de Outeiro, uma aldeia próxima da cidade de Bragança.

O único Núcleo de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica do distrito de Bragança atendeu, no ano de 2016, 198 vítimas de todo o distrito. O ano de 2017 começou, em Bragança, com a morte de uma mulher vítima de violência doméstica. 

A vítima, de 55 anos, foi assassinada pelo companheiro com dois tiros de caçadeira na cabeça, em plena via pública, quando regressava a casa do trabalho, a 13 de janeiro. O alegado homicida, de 59 anos, ficou em prisão preventiva a aguardar julgamento. O casal continuava a viver na mesma casa, apesar de decorrer um processo judicial por violência doméstica contra a mulher.

Agência Lusa

Sem comentários: