sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Aumento do tráfego de pesados na A4 levou a intensificação da fiscalização por parte da GNR

A GNR tem vindo a intensificar a fiscalização aos veículos pesados na A4 depois de a abertura do túnel do Marão ter levado ao aumento do fluxo de veículos de transporte de mercadorias nesta via.
São agora mais as empresas transportadoras que escolhem a Auto-estrada Transmontana para chegar a Espanha e ao resto da Europa.

Uma realidade de que a GNR tomou consciência e para a qual reforçou a vigilância.

“Tendo conhecimento desse aumento de pesados que circulam nas nossas estradas, também aumentamos e vocacionamos a nossa fiscalização diária para o transporte pesados de mercadorias e para as cargas que são transportadas e para quem conduz este tipo de viaturas”, sublinha o capitão Sousa, o comandante do Destacamento de Trânsito de Bragança.

Numa das operações stop agendadas por esta força de segurança, acompanhada pela rádio Brigantia, foram fiscalizados veículos de mercadorias pesados, nomeadamente o controlo do peso e dos tacógrafos. Os veículos foram parados ao quilómetro 141 junto à aldeia de Passos, em Mirandela.

E se na maioria dos casos não foi detectada nenhuma infracção, a verdade é que nem sempre as normas são cumpridas à risca. E o tempo de descanso foi um dos problemas detectados.

“Durante a semana [o condutores de pesado], tem de fazer um descanso de 45 horas, não o fazendo até à terceira semana tem de compensar, o que não aconteceu, neste caso. A empresa vai ser autuada”, referia o agente responsável por esta fiscalização.

Nesta operação foram fiscalizadas no total 56 viaturas e ao todo foram levantados 6 autos. 13 veículos foram pesadas, tendo dois excesso de peso. Quatro foram fiscalizados a nível de tacógrafos e aqui duas infracções foram registadas. Houve ainda duas contra-ordenações, uma por problemas nos pneus e outra por falta de licenciamento correspondente ao alvará da empresa

Foi o resultado de uma manhã de fiscalização de pesados na A4, que é o tema de uma reportagem que pode ouvir mais logo depois do noticiário das 17h na rádio Brigantia e ler no Jornal Nordeste desta semana. 

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: