terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Centro de Interpretação do Mundo Rural e primeiro Laboratório de Rios inaugurados em Mogadouro pelo Ministro do Ambiente

Esta segunda-feira, em Mogadouro foram inaugurados o Centro de Interpretação do Mundo Rural e o primeiro Laboratório de Rios do Nordeste Trasmontano.
No caso deste último, trata-se de um projecto pioneiro desenvolvido pelo município e pala Agência Portuguesa do Ambiente no qual foram utilizadas diversas técnicas de engenharia natural de consolidação e estabilização das margens fluviais da ribeira do juncal. do território, como as máscaras das tradições de Inverno do concelho ou uma antiga gaita-de-foles, há ainda exposições interactivas que viajam pelo ciclo do pão, do mel ou da produção de vinho. O principal público-alvo é o escolar, tal como no caso do laboratório de rios.

Formas sustentáveis de prevenir cheias, que o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, presente na cerimónia, considera que podem ser um exemplo e replicadas em outros locais do país.

No centro de interpretação do mundo rural, estão em exposição alguns objectos identitários do território, como as máscaras das tradições de Inverno do concelho ou uma antiga gaita-de-foles, há ainda exposições interactivas que viajam pelo ciclo do pão, do mel ou da produção de vinho. O principal público-alvo é o escolar, tal como no caso do laboratório de rios.

Para o presidente do município de Mogadouro, estes são dois projectos que valorizam o concelho.

Ainda hoje em Mogadouro foi assinado um protocolo entre os municípios da Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Politécnico de Bragança e a Agência Portuguesa do Ambiente de colaboração técnica e científica no âmbito da reabilitação fluvial em contexto de alterações climáticas. 

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: