quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Criado Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano

Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara aposta na comercialização da carne de Suíno Transmontano certificada ao constituir o Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano.
Foi assinada na passada sexta-feira, no Centro Cultural de Vinhais, a escritura da constituição do Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano com Denominação de Origem Protegida (DOP).

Nascido por iniciativa da Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara (ANCUB), este é, de acordo com os principais intervenientes, “um grande projeto económico para toda a região de Trás-os-Montes”. O Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano DOP) é constituído esta sexta-feira, dia 10 de fevereiro, em Vinhais.

Com o apoio da Câmara Municipal de Vinhais, a ANCUB, sedeada no município, decidiu “dar o passo que faltava”, apostando na comercialização da (Carne de Suíno Transmontano certificada com DOP, dando confiança à distribuição e conquistando, assim, novos mercados. “Esta é claramente uma iniciativa de cariz comercial que pretende tornar-se num grande projeto económico para todo o Trás-os-Montes, incluindo todos os municípios dos distritos de Vila Real e Bragança”, referiu a associação, em comunicado.

A necessidade da constituição do Agrupamento resultou, também, das exigências dos apoios dos Fundos Comunitários, nomeadamente o Programa de Desenvolvimento Rural, que faz depender muitos dos apoios que proporciona da condição dos produtores estarem agrupados, dando como exemplos o apoio à investigação, à sanidade animal e até à comercialização e promoção.

Nesta primeira fase, o Agrupamento, que resulta da constituição de uma Sociedade por Quotas, conta com a participação de 30 produtores individuais e das duas instituições de ensino superior do território, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Instituto Politécnico de Bragança, mas a ideia é que mais produtores venham a integrar esta sociedade, assim como os municípios, individualmente ou através das Comunidades Intermunicipais, para além de “outras forças vivas”.

A escritura de constituição foi lavrada a 10 de fevereiro, ao meio-dia, sendo que os promotores já têm desenhado um plano de ação para os próximos três anos, que prevê candidaturas aos fundos comunitários e que passa pelo apoio à adaptação das explorações às condições do mercado, comercialização conjunta, centralização de vendas e fornecimento aos grossistas, organização dos processos, realização de estudos de mercado, criação de marcas e lançamento de campanhas de marketing, entre outras.

De salientar que a Carne de Porco Bísaro tem, até agora, sido valorizada, essencialmente, na produção do Fumeiro de Vinhais, todo ele, também, certificado, mas “faltava dar um verdadeiro impulso para o consumo da carne em fresco, também muito procurada de forma a que os produtores consigam retirar maior proveito e rentabilidade da atividade, garantindo, assim, o preço justo por um produto que reconhecidamente tem elevado valor ”, concluiu fonte do Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano.

Bruno Mateus Filena
in:diariodetrasosmontes.com

Sem comentários: