sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Freixo de Espada à Cinta e Alfândega da Fé reduziram as dívidas

O município de Freixo de Espada à Cinta reduziu nos últimos 3 anos a dívida em 5 milhões de euros. Dos 18 milhões e 600 mil euros que a autarquia devia em 2013, o valor baixou agora para 13 milhões e meio. De acordo com a presidente do município de Freixo, Maria do Céu Quintas, trata-se de uma redução muito significativa em particular tendo em conta a verba do Fundo de Equilíbrio Municipal transferida pelo governo.
“É muito significativo para a situação financeira que Freixo tem e um FEF que é quase esgotado em empréstimos e vencimentos e temos feito alguma coisa, nomeadamente na área social por isso estou muito satisfeita com o que aconteceu nestes três anos”, frisou.

Segundo a autarca, a redução da duração dos encargos com empréstimos bancários e o pagamento das respectivas amortizações foram factores essenciais para a diminuição da dívida.

“Só a carga dos empréstimos é muito grande e se tivermos o cuidado de não nos excedermos em coisas supérfluas, só pagando o valor dos empréstimos, já ajuda a descer o valor e antigamente a dívida estava sempre a aumentar”, destacou.

Perante a situação financeira a possibilidade de apostar em obra física é afastada por Maria do Céu Quintas, que frisa que vai enveredar pela promoção do desenvolvimento cultural e turístico.

Nesse sentido, foram já apresentadas diversas candidaturas a fundos comunitários no valor de cerca de mais de 5 milhões de euros.

Trata-se de investimento previsto para o pólo histórico da vila, para a reabilitação do centro urbano, no âmbito do PARU, e para melhorias na Congida.

A Câmara Municipal de Alfândega da Fé voltou a reduzir a dívida, pelo segundo ano consecutivo.

Uma informação avançada pela autarca Berta Nunes.

“Reduzimos a dívida já em 2015, em mais de 1 milhão de euros. Em 2016, reduzimos em perto de 1 milhão de euros. Estamos a pagar a tempo e horas, temos um prazo médio de pagamento de três dias e no anuário financeiro, que avaliou os municípios em 2015, e no ranking do distrito, estamos como quinto município com melhor gestão, de acordo com os indicadores selecionados. Significa que estamos a trabalhar com rigor, do ponto de vista financeiro, e por isso estamos a atingir os objectivos”, explicou.

A dívida está fixada em perto de 18 milhões de euros neste momento. Berta Nunes adianta ainda que estão resolvidos as questões ligas às empresas municipais, que vinham a pesar no orçamento.

Berta Nunes está a cumprir o segundo mandato à frente dos destinos alfandeguenses, e vai recandidatar-se pelo PS nas autárquicas deste ano. Este passo rumo ao equilíbrio financeiro é, fruto de trabalho e esforço.

Em dois anos, Alfândega da Fé consegue diminuir a dívida do município em cerca de dois milhões de euros. 

Escrito por Brigantia/Onda Livre (CIR)

Sem comentários: