segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Jovem de Podence lança livro sobre a história e o turismo à volta do Entrudo Chcocalheiro

É, provavelmente, a obra mais atual sobre os Caretos de Podence e a festa do Entrudo Chocalheiro, vista de um ponto de vista académico, mas também por quem vive desde sempre com esta tradição.
“Caretos de Podence – História, Património e Turismo” é a tese de mestrado de Luís Filipe Costa, natural daquela aldeia transmontana, que agora está em livro. Licenciado em Turismo, seguiu depois estudos em Arte e Património. Uma investigação que nasce de uma curiosidade despertada há uma década.

“O tema foi sendo desenvolvido logo a partir do momento em que em entro para a Casa do Careto. Vim para cá logo no ano seguinte à construção, nas férias do verão, para receber os turistas. Resulta do contacto com as pessoas, que me faziam perguntas sobre os Caretos, e eu tinha de ir encontrar respostas. Logo aí começa o ponto zero deste livro.

Claro que depois, já no mestrado em Arte e Património, aí desenvolvi o grosso deste trabalho, ainda que seja um trabalho que venho a fazer ao longo da última década.”
Luís Filipe Costa dividiu o volume em três partes, numa visita pelo antes, pelo agora e pelo futuro.

“Uma primeira parte é dedicada à história, até porque é a pergunta que mais me fazem: qual é a origem da festa. As pessoas dizem sempre que é uma festa celta. E porquê celta e não romana? É um tentar perceber além daquilo que nos tem sido dito, ir para além do óbvio.

A segunda parte, sobre o património, dedica-se a falar deste sentimento de transmissão de algo que é importante para a comunidade. Os mais velhos passarem aos mais jovens algo que é importante.

Na terceira parte, é sobre o turismo, porque já faz parte da festa e é preciso olhar para ele de forma mais criteriosa. Não é todo igual, é preciso distingui-lo. Há turismo que é bom, mas também o há que pode ser menos bom. É preciso ter cuidado com isso, e nesse aspecto deixo alguns alertas.”
Como investigador, e como profissional na área do Turismo na freguesia de Podence, Luís Filipe Costa facilmente traça o perfil do turista que procura o Nordeste.

“São os turistas que procuram o contacto com a natureza, algo autêntico e genuíno, e ir para além daquilo que lhes é oferecido nas suas áreas de residência. No litoral, sul e centro, o Carnaval é importado do Brasil. E então procuram algo que os faça sentir mais portugueses e que tenha mais a ver com as suas raízes. Por isso, viajam para a nossa região.”
“Caretos de Podence – História, Património e Turismo” foi hoje apresentado na Casa do Careto, inserido nas festividades do Entrudo Chocalheiro. É editado pela Poética Edições, e tem como autor Luís Filipe Costa, investigador natural de Podence, e, consequentemente, também ele um dos Caretos que aviva a tradição.

Escrito por ONDA LIVRE

Sem comentários: