quarta-feira, 8 de março de 2017

Alunos de Bragança visitam o Vaticano e contactam refugiados sírios e iraquianos em Roma

Cerca de quatro dezenas de alunos de Educação Moral e Religiosa Católica da escola secundária Emídio Garcia deslocaram-se a Roma e ao Vaticano na semana passada e foram recebidos quarta feira de cinzas pelo Papa Francisco, em audiência geral, na Praça de São Pedro.
Na véspera, tinham estado com um grupo de refugiados provenientes da Síria e do Iraque, na Comunidade de Santo Egídio, no coração da capital italiana.

Joana Andrade, aluna do 11.º ano, foi uma das participantes no encontro com os cerca de 100 refugiados na comunidade de Santo Egídio. "Os refugiados com quem falámos estavam felizes, com as suas famílias e pareceram-nos integrados", afirmou sublinhando o facto de os refugiados deverem o seu estatuto a "um conjunto de circunstâncias políticas e religiosas dos seus países que os levaram a essa situação".

Também Ana Isabel Silva, estudante do secundário, sublinha a importância de uma segunda oportunidade na vida dos refugiados.

“É alguém que, apesar de ter a mesma idade que nós, tem uma experiência de vida completamente diferente, e achei importante que, apesar de não nos conhecermos, termos tido a oportunidade de celebrar o seu dia de anos juntos, entre pessoas da mesma idade", sublinhou.

Durante a estadia em Roma este grupo de estudantes e professores de Bragança foram acompanhados pelo Padre José Luís Pombal, que pertence à diocese de Bragança e que se encontra a estudar História da Religião na Universidade Gregoriana, e que fez um balanço "muito positivo" desta passagem da comitiva de alunos e professores de Bragança pela comunidade de Santo Egídio, "fundada há cerca de 50 anos por um conjunto de jovens e que representa, tal como o grupo de jovens que veio de Bragança, tudo aquilo que a juventude tem de positivo e de benéfico", referiu.

Na comunidade de Santo Egídio, o grupo foi recebido pelo professor Rolando Cruzio, que explicou aos alunos o projecto "corredores humanitários", através do qual tem sido possível transportar em segurança para Itália centenas de refugiados.

Para Rolando Cruzio este encontro entre estudantes portugueses e refugiados serviu para desmistificar algumas ideias pré-concebidas. "Este encontro foi muito importante para os jovens portugueses conhecerem esta realidade de perto. O objectivo principal do projecto "corredores humanitários", que a comunidade de Santo Egídio implementou há um ano é trazer em segurança para Itália, com o auxílio do governo italiano, refugiados da Síria e do Iraque, através do Líbano".

Ao abrigo do projecto "corredores humanitários" chegaram a Itália no último ano 750 refugiados oriundos da Síria e do Iraque. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: