quinta-feira, 2 de março de 2017

Atos de vandalismo regressam a Abambres

Regressaram os atos de vandalismo à freguesia de Abambres, no concelho de Mirandela.
Ontem, foi deitada abaixo a placa de identificação da igreja classificada como monumento nacional. “Quando passo na placa que está na Igreja de São Tomé, que está lá há mais de 20 anos, que fui eu que a mandei colocar, e que tem a sinalização de monumento nacional, vi que estava tombada”, é o relato de mais um episódio que o presidente da junta, José Madureira, classifica de lamentável. “Vêem-se as pegadas, de terem estado lá a arrancá-la, e está no chão. Não havia necessidade de estragar, e só peço que não destruam o que é de todos”, diz ainda José Madureira.

Desde que tomou posse, em Outubro de 2013, José Madureira já apresentou mais de uma dezena de queixas de atos de vandalismo à GNR. Editais queimados, destruição de uma cabine telefónica, bancos públicos, um tanque tradicional com pedras de xisto e um fontanário. São apenas alguns dos episódios registados.

Eleito nas autárquicas de 2013, pelo CDS, José Madureira ganhou por dois votos ao PSD, terminando um ciclo de mais de duas décadas de poder social-democrata. O autarca não tem dúvidas que estes atos de vandalismo são uma vingança política, mas avisa que vai recandidatar-se.

Continuam os atos de vandalismo na freguesia de Abambres, desta vez foi a placa de sinalização da igreja de São Tomé, classificada como monumento nacional que foi deitada abaixo.

Informação CIR (Rádio Terra Quente)

Sem comentários: