quinta-feira, 9 de março de 2017

Cunicultor do concelho de Mirandela queixa-se de discriminação por parte da autarquia

O responsável por uma das maiores explorações de cunicultura da região, instalada, em Frechas, no concelho de Mirandela, diz estar a ser vítima de discriminação por parte da junta de freguesia e do Município.
Já não é a primeira vez que reivindica a pavimentação de cerca de 600 metros do caminho que dá acesso à sua exploração, mas 25 anos depois de decidir investir na aldeia onde nasceu, tudo continua na mesma.
O cunicultor, que comercializa cerca de 150 mil coelhos por ano, para exportação, diz mesmo que algumas empresas já ameaçaram deixar de entregar a ração e de carregar os coelhos.
Confrontado com esta reivindicação antiga, o presidente do Município de Mirandela, António Branco, diz estar disponível para resolver a situação, de uma forma planeada e coordenada, em conjunto com a junta de freguesia e com o cunicultor
Já o presidente da junta de freguesia de Frechas não quis prestar declarações sobre o assunto. 

Escrito por Terra Quente (CIR)

Sem comentários: