segunda-feira, 27 de março de 2017

Em Miranda do Douro aconteceu o congresso de homenagem a António Maria Mourinho

Durante muitos anos “António Maria Mourinho foi o pároco de S.Pedro da Silva e com ele a juventude criou uma tradição, de numa festa sentar o padre numa cadeira e carrega-lo aos ombros até à casa paroquial, onde ele distribuía vinho e tremoços pelos jovens.” Entretanto esta tradição foi abandonada pelos párocos recentes mas ainda há quem a recorde com saudade, como é o caso de Alfredo Cameirão, natural daquela aldeia.
Uma de muitas recordações, vividas no sábado em Miranda do Douro no âmbito das comemorações do centenário de António Maria Mourinho, que a autarquia organizou para se realizarem durante todo este ano. O autarca de Miranda do Douro, Artur Nunes destacou a importância destas comemorações para “homenagear um dos maiores embaixadores da cultura mirandesa em todas as áreas de investigação onde trabalhou.”
O investigador e linguista António Bárbolo Alves, que se dedica ao estudo e preservação da língua mirandesa, foi um dos oradores no congresso. Relativamente ao futuro da “lhengua” considera que “o mirandês é uma língua ameaçada mas que pode ter uma função cultural importante.”
O mirandês é um caso de estudo a nível internacional e, em Setembro, vai realizar-se um congresso em Varsóvia onde o mirandês será língua oficial, dando continuidade ao trabalho iniciado por António Maria Mourinho para afirmação desta língua. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: