quinta-feira, 30 de março de 2017

Miranda do Douro investe 500 mil euros em centro de produção de cogumelos

O município de Miranda do Douro, no distrito de Bragança, vai investir perto de meio milhão de euros numa estrutura para estudo e produção de cogumelos, disse hoje a vereadora Anabela Torrão.
A construção do denominado "Ecocentro Micológico Terras de Miranda" arranca no início de junho e, segundo a autarca, trata-se uma estrutura "inovadora", dada a sua vertente científica.

"Aproveitado a diversidade e riqueza micológicas do território, elaborámos um projeto diferenciador, direcionado não só para a interpretação das espécies de cogumelos, mas apostando também numa vertente de formação e investigação e produção das espécies existentes, com o objetivo de potenciar a produção e utilização", disse à Lusa a vereadora de Miranda do Douro.

O projeto é financiado por fundos do programa comunitário Norte 2020, e conta com o apoio científico da Universíada de Valladolid (Espanha) e da Associação Micológica "A Xixorra".

O novo espaço será composto de uma sala de interpretação interativa, um laboratório e sala de experimentação e ainda um centro de produção.

"No centro de produção iremos testar as melhores condições para o desenvolvimento da micologia, com particular incidência na trufa, já que este cogumelo de qualidade superior abunda em algumas zonas do concelho", adiantou Anabela Torrão.

O novo centro micológico será implantado no Parque Fluvial do Rio Fresno, junto à cidade de Miranda do Douro e terá uma "forte componente interativa", segundo a vereadora.

"Estamos localizados numa zona rural, abrangida por um parque natural e pela Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica, com condições edafoclimáticas ótimas para a micologia e para a cultura das trufas", enfatizou a fonte.

Nos últimos anos a apanha de cogumelos silvestres comestíveis deixou de ser uma atividade familiar de escassa importância, para se tornar, de acordo com a autarquia, num aproveitamento natural que move a cada ano milhares de toneladas de produto comercializado e vários milhares de euros.

Agência Lusa

Sem comentários: