quinta-feira, 9 de março de 2017

Pedido de esclarecimento ambiental demorou seis anos

Governo espanhol demorou seis anos a responder sobre os impactos ambientais de uma exploração de quartzo nas margens do Rio Maçãs.
Um projeto espanhol, que previa a instalação de uma pedreira para exploração de quartzo em 25 hectares na zona de Trabazos (Zamora), localizados a menos de uma quilómetro da Ponte Internacional de Quintanilha, a 20 metros do rio Maçãs, no concelho de Bragança, esteve em consulta pública entre 1 de fevereiro e 1 de março de 2017, ou seja quase sete anos depois de a intenção de criação da mina ter sido anunciada do outro lado da fronteira. Entretanto, segundo informações recolhidas pelo Mensageiro a empresa subscritora, a Hespérica de Obras, S.L., entrou em processo de falência.

Glória Lopes
in:mdb.pt

Sem comentários: