quarta-feira, 22 de março de 2017

Socialistas criticam obras previstas no PEDU para Bragança

Os socialistas criticam a intervenção prevista para a emblemática Avenida João da Cruz, o desenho da Circular Interna de Bragança que prevê apenas uma via de trânsito para cada lado e que terá ligação à zona industrial das Cantarias pelo traçado da antiga linha de caminho de ferro.
Carlos Guerra, candidato do Partido Socialista às autárquicas deste ano à câmara de Bragança, lançou ainda duras críticas ao projecto das ciclovias, considerando que “algumas das intervenções previstas são interessantes, outras são mais um problema do que uma solução e recomendaria que houvesse uma reflexão mais aprofundada, sobretudo naquilo que tem a ver com o retirar espaço ao peão para dar à ciclovia”.

No topo das críticas socialistas está igualmente a intervenção prevista para a Av. João da Cruz, com supressão de parte do separador central:

"Não estamos de acordo. Cada vez que temos eleições, os senhores presidentes de câmara do PSD acham que nada melhor do que descaracterizar a nossa cidade. A avenida João da Cruz é o exemplo perfeito do tipo de avenida que se fazia no século XX. Ora se nós mantemos o castelo porque temos orgulho na nossa tradição medieval, também devemos ter orgulho na nossa tradição modernista. A ligação entre a cidade e a nossa estação de caminho de ferro são marcas da cidade que não têm de ser alteradas", sustenta, defendendo uma intervenção de pequenas dimensões nesta artéria da cidade.

Os socialistas acusam mesmo actual executivo de eleitoralismo com esta proposta.

Para Carlos Guerra, uma intervenção nas avenidas principais da cidade, mesmo que de curta duração como preconiza o Plano apresentado pelo executivo de Hernâni Dias, pode significar “a morte do pequeno comércio tradicional”.

“Espero que o senhor presidente da câmara tenha o bom senso de não a fazer no verão, porque nestas intervenções com fins eleitorais não vale tudo. É preciso ter em conta que no verão é muitas vezes o seguro de vida do pequeno comércio tradicional”, Considerando que a autarquia faz bem em aproveitar a oportunidade que surge de verbas comunitárias, o candidato socialista não deixa de apontar o dedo a algumas propostas. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: