quarta-feira, 5 de abril de 2017

...do meu tempo de Faculdade

…no meu tempo de Faculdade éramos muito limitados e quase acreditávamos que a Terra está silenciosamente parada e o sol magnífico viaja pelo Universo sem fim.
Também não admira, vínhamos todos da longa noite transmontana…afeitos às fragas …às longas invernias…às segadas e às malhas em tempo de Verão.
O pai vendia o vitelo, o feijão e o trigo e lá íamos para a Faculdade, com 2 contos no bolso, para vencer o longo mês na cidade universitária.
…e por lá nos arrastamos durante os intermináveis, mas saudosos, 5 anos, para concluir, penosamente, uma simples Licenciatura. 
…fomos a imensas aulas…fizemos intermináveis exames…sabíamos as manias dos professores…dávamos a volta…namoramos…repetimos exames…cabulamos…fizemos noitadas…pertencemos ao Teatro universitário…cantamos fados pela noite velha…estudamos na urgência do exame…lemos infindas Sebentas…passeamos os livros…frequentamos Bibliotecas…bebemos copos…vivemos em Repúblicas...finalmente os 5 anos passaram…finalmente o canudo de Licenciados. Para irmos para a vida…governar a vidinha.
…que tempo de sombria ignorância…a que eu vivi…que tempos de horizontes largos e saberes muitos os que hoje se vivem…Quem não faz, hoje em dia, uma banal Licenciatura em apenas um ano?! 
…Tempos gloriosos! A sabedoria desceu à rua!
Uma nova ética…marca o novo tempo…o Licenciado…já não pensa, mesquinhamente, em governar a sua vidinha…mas em servir o seu País…em servir Portugal.
…Bendita a Pátria que tais filhos tem!
Salvé Camões!



Fernando Calado

Sem comentários: