quinta-feira, 27 de abril de 2017

Recomeçou a retirada do lixo do Complexo agro-industrial do Cachão

Foi iniciada a retirada definitiva dos resíduos queimados, no incêndio de 2016, do complexo agro-industrial do Cachão, Mirandela.
A administração do complexo confirmou à Brigantia, a retirada de resíduos e espera que desta vez o processo seja concluído. O administrador do complexo, António Morgado, explica que o lixo está a ser levado para uma incineradora da recauchutagem nortenha, em Penafiel. “ Estão a ser retirados de acordo com a capacidade que a incineradora tem para receber os resíduos, não faz sentido estar a tirar o lixo que a incineradora não pode receber tem que ajustar esse processo com eles”, explicou António Morgado.
270 mil euros é quanto este serviço vai custar à Mirapapel. Contudo a administração do complexo fez uma candidatura a fundos comunitários para pagar a despesa, mas até agora ainda não foi aprovada, “esperava-se fosse aprovada até Janeiro, mas ainda nada veio aprovado. Agora espera-se que em Maio, numa segunda fase anual, que o Governo através do Fundo de Garantia Ambiental, aprove a candidatura. Se o Cachão não for contemplado com esse dinheiro, terá de ser a Mirapapel, dona dos resíduos, a assumir os custos.  “

Um processo para retirar as toneladas de resíduos acumulados, um dos grandes problemas do Cachão, que também tem sido um repelente de novos investidores e empresas. 
A Brigantia tentou contactar a Mirapapel, mas ninguém se mostrou disponível para prestar qualquer declaração. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: