terça-feira, 9 de maio de 2017

Exposição “Heranças, Vivências e Património Judaico em Portugal” é inaugurada amanhã em Bragança

A exposição “Heranças, Vivências e Património Judaico em Portugal” é inaugurada amanhã, dia 10 de maio, às 18h00, no Centro Cultural Adriano Moreira, sendo simultâneamente feita a apresentação do “Terra(s) de Sefarad - Encontros de Culturas Judaico - Sefardita.
A herança judaica, bem presente na cultura portuguesa e no nordeste transmontano, serve agora de mote a uma exposição no Centro Cultural Municipal Adriano Moreira, em Bragança. Promovida pelo Município de Bragança e pela Rede de Judiarias de Portugal – Rotas de Sefarad, “Herança, Vivências e Património Judaico em Portugal” é o tema da exposição cuja inauguração está marcada para quarta-feira, dia 10 de maio, pelas 18h00, patente até 30 de junho. 

O momento de inauguração contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, do Presidente da Rede de Judiarias de Portugal, António Rocha, e do curador da exposição e investigador da Cátedra de Estudos Sefarditas “Alberto Benveniste” da FLUL, Paulo Mendes Pinto, entre outras personalidades de destaque na preservação da cultura judaica em Portugal. 

Paralelamente à inauguração da exposição, será, também, apresentado “Terra(s) de Sefarad” - Encontros de Culturas Judaico-Sefardita, um evento internacional a decorrer em junho, de 15 a 18, em Bragança. 

"Depois de patente na Torre do Tombo, em Lisboa, a exposição, agora, em Bragança propõe uma viagem pela vivência dos sefarditas em território nacional, com o intuito de apresentar, de forma isenta, a história destas comunidades que tão importantes foram (e são) para a identidade nacional. O objetivo da exposição é divulgar a vivência dos sefarditas portugueses, percorrendo a história e identidade judaica desde a antiguidade até aos dias de hoje. A exibição é apresentada em módulos, tendo todos eles um grupo de informação em português e em inglês. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira – das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 21h15. Sábado – das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00", refere fonte da organização. 

Bragança é já detentora de dois espaços dedicados à história e memória da cultura judaica da região, onde se incluem o Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano (CICS) e o Memorial e Centro de Documentação – Bragança Sefardita (Rua Abílio Beça), a inaugurar brevemente. 

A inauguração da exposição será antecedida por uma visita guiada (16h30) ao Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano pela Cátedra e arquiteta Susana Milão e uma visita pelos arquitetos ao Memorial e Centro de Documentação – Bragança Sefardita em obra (17h15).

Sem comentários: