sexta-feira, 5 de maio de 2017

Feira de Artesanato em Bragança remodelada

Num novo espaço, a Praça Camões, e numa nova data, a XXXI Feira do Artesanato prolonga-se até ao dia 7 de maio, Dia da Mãe, e conta com 79 expositores, 85 stands e animação permanente.
Decorreu na manhã do dia 3 de maio, a abertura da XXXI Feira do Artesanato de Bragança. São 79 expositores e 85 stands que estarão na Praça Camões até ao dia 7 de maio. Mais 10 expositores e mais 11 stands que o ano transato.

Paralelamente ao certame, irão decorrer no espaço envolvente várias iniciativas até domingo. “Nós temos animação todas as noites com grupos contratados, ou seja, temos música e o centro social vai estar com os Sabores da Terra. Portanto, temos sempre animação enquanto durar a feira”, adiantou a recém-eleita presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança.

Quanto à mudança da localização da feira, Maria João Rodrigues garantiu que “aqui é o melhor espaço” com a justificação de que “os stands estão localizados de forma a que as pessoas possam andar pelo meio e sem se atropelarem”. “Conseguimos uma melhor disposição e os expositores estão muito agradados não só com a disposição, mas também com o local e com todas as condições fantásticas que foram aqui reunidas”, afirmou a responsável, que sublinhou o facto de terem sido os próprios expositores a pedirem para a Feira do Artesanato coincidir com o Dia da Mãe. “A Feira do Artesanato não coincidiu com os dias da Feira das Cantarinhas porque os próprios artesãos a solicitarem que coincidisse com o Dia da Mãe”, revelou Maria João Rodrigues.

Com um stand de rendas e bordados, Maria José Machado participa neste certame há 20 anos. “É uma alegria. Convivermos todos uns com os outros e gosto daquilo que faço”, comentou a expositora e, também, criadora de algumas das peças que vende ao público. Em termos de vendas, “os negócios vão-se fazendo. Temos de nos contentar. Não podemos pedir muito porque há pouco dinheiro” brinca a ex-emigrante, natural das Quintas da Seara, Bragança.

De Saldanha, Mogadouro, Isabel Pires participa pela primeira vez na Feira do Artesanato. “Está muita gente e é bastante agradável. O tempo também ajuda”, começou por afirmar ao Diário de Trás-os-Montes a fiadora de linho. “Estou a fiar para depois fazer tapetes, panos, toalhas e tudo aquilo que for preciso. É tudo feito por mim até ao último processo”, explicou a sexagenária.  

O anfitrião da abertura oficial do certame como, de resto, não poderia deixar de ser foi o presidente da Câmara Municipal de Bragança. “A Feira do Artesanato tem vindo a evoluir bem. Este ano temos muitos expositores. Mudámos de espaço, conseguimos trazer este evento para a Praça Camões, também por uma solicitação dos próprios expositores e artesãos”, expressou Hernâni Dias, em declarações à Comunicação Social. “Vêm pessoas de muitas partes do país, trazendo aquilo que é artesanal e esta é mais uma oportunidade de dinamização da economia local, valoriza a cidade, também do ponto de vista turístico e cria oportunidades de negócio para os nossos concidadãos”, concluiu o autarca brigantino.

Bruno Mateus Filena
in:diariodetrasosmontes.com

Sem comentários: