quarta-feira, 10 de maio de 2017

Semana de Tecnologia e Gestão discute os desafios da quarta revolução industrial e da economia digital

A capacidade de integração e adaptação à realidade do mercado de trabalho foi o mote para a discussão no primeiro dia da semana de tecnologia e gestão do Instituto Politécnico de Bragança.
No debate, vários estudantes e ex-alunos da ESTIG deram os seus testemunhos sobre a entrada no mundo do trabalho e especialistas em recrutamento falaram das exigências do mercado.

Milton Morais exerce actualmente funções como engenheiro no metro de Copenhaga, na Dinamarca, e referiu que as suas competências sociais foram essenciais para conseguir o seu actual trabalho.

“Sempre tive o sonho de trabalhar lá fora. Fui desafiado e retrocedo na carreira e aceitei o desafio e agora sinto-me satisfeito com o que fiz lá fora”, explicou.

Andreia Pereira trabalha na empresa de recrutamento Michael Page, no Porto, e reitera a ideia de que relativamente a jovens recém-formados as empresas mais do que as competências técnicas, procuram competências ao nível social, como a capacidade de gestão e adaptação às mais diversas situações e pessoas.

“É mostrar a vontade já numa primeira conversa com a entidade patronal. Mostrando muita motivação, em entrevista não avaliamos só as competências técnicas, porque essas quando estamos a falar de um recém-licenciado parte-se do princípio que à partida são semelhantes para todos, olhamos para competências muito mais comportamentais como a vontade, motivação e capacidade de adaptação”, destacou.

A edição de 2017 da STG na escola de tecnologia e gestão tem como tema geral os desafios da quarta revolução industrial e da economia digital, com especial atenção à região.

O debate continua esta tarde acerca de Montesinho: horizonte de desafios e oportunidades. E amanhã discute-se a indústria 4.0 e os desafios emergentes. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: