quarta-feira, 31 de maio de 2017

Um homem e duas mulheres escravizaram durante 20 anos

Um homem e duas mulheres estão acusados do crime de tráfico de pessoas e de burla relativa a trabalho ou emprego. Um arguido e uma arguida acumulam ainda a acusação pelo crime de arma proibida.
Esta acusação foi pelo Ministério Público na Procuradoria da República de Bragança (Juízo Local Criminal de Bragança) dia 16 deste mês, informa hoje o site da Procuraria-Geral Distrital do Porto.

Os factos terão ocorrido entre os anos de 1992 até 2012. Nesse período, “um dos arguidos explorou, em benefício próprio, a força de trabalho de quatro pessoas, fosse em trabalhos agrícolas nas suas propriedades em Alfândega da Fé, sem o pagamento de qualquer remuneração, fosse colocando-as ao dispor de terceiros, em Espanha, também em trabalhos agrícolas, apropriando-se das remunerações pagas por tal prestação laboral.” Ainda de acordo com a acusação, o homem praticou estes crimes de 1992 a 2002 com uma das arguidas, e nos 10 anos seguintes com a outra arguida deste processo.

Os arguidos são ainda acusados de se apropriem dos documentos das vítimas, de as agredirem para as obrigar a trabalhar e de se apropriarem das prestações sociais de que estás eram beneficiárias.

O Ministério Público liquidou de igual modo uma quantia superior a 62 mil euros, “que considerou incongruente com o rendimento lícito do arguido e de uma arguida”, e que por isso deduz que sejam resultados dos crimes praticados. Por isso, requer que sejam condenados a repor essa verba ao Estado.

Escrito por ONDA LIVRE

Sem comentários: