domingo, 28 de maio de 2017

Vila Real e Bragança irão fazer rastreio nacional de voz

Vila Real e Bragança serão os primeiros distritos fora de Lisboa a receber, entre 31 de maio e 03 de junho, o rastreio nacional da voz aberto a toda a população, anunciou hoje a organização.
A iniciativa da GDA - Gestão dos Direitos dos Artistas é dirigida à comunidade artística, mas aberta a toda a população e terá este ano, nas principais cidades de Trás-os-Montes, as duas primeiras edições fora de Lisboa.

Os interessados podem inscrever-se no centro de saúde de Mateus de Vila Real, onde o rastreio decorre nos dias 31 de maio e 01 de junho, e no centro de saúde de Santa Maria, em Bragança, com os exames a decorreram a 02 e 03 de junho.

Este rastreio nacional será realizado pela GDA, a entidade que em Portugal gere os direitos de propriedade intelectual de músicos, atores e bailarinos, em parceria com o Ministério da Saúde e o Centro Hospitalar Lisboa Ocidental, cuja Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz se tem distinguido como o principal ponto do Serviço Nacional de Saúde onde são prestados cuidados de saúde diferenciados na área da voz a artistas portugueses.

Além dos artistas, o rastreio é apontado como "crucial para a saúde vocal dos portugueses" e permite "fazer o diagnóstico precoce de várias doenças, entre as quais o cancro da laringe", segundo Clara Capucho, a cirurgiã otorrinolaringologista responsável pelo rastreio da GDA.

A especialista alerta para a necessidade de as pessoas fazerem regularmente um exame às cordas vocais, sobretudo "os profissionais da voz como professores, jornalistas, advogados, políticos ou padres, entre outros.

A principal chamada de atenção deste rastreio nacional vai para os cantores e atores portugueses e para "os cuidados regulares que devem ter com o seu aparelho vocal".

"A exigência permanente a que a voz profissional está sujeita desenvolve algumas patologias que, se não forem detetadas cedo e corrigidas, comprometem a prazo a qualidade do desempenho artístico", alertou a especialista Clara Capucho.

Alguns artistas da região como Emanuel, Emy Curl, Paulo Vaz de Carvalho ou Sérgio Agostinho, do Peripécia Teatro, vão estar presentes nesta edição que decorre em Trás-os-Montes, nomeadamente durante a manhã do dia 01 de maio, em Vila Real.

Também o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, que é oriundo de Chaves, neste distrito, visitará o centro de saúde de Mateus e acompanhará os primeiros passos deste rastreio fora de Lisboa.

A 02 e 03 de junho, o rastreio será feito em Bragança, no centro de saúde de Santa Maria, e na manhã do primeiro dia, além de artistas ligados ao distrito como Paulo Preto, dos Galandum Galundaina, o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, também estará presente.

"Para além das estruturas de prevenção e diagnóstico precoce que temos dinamizado, a GDA tem tido igualmente um papel importante no apoio e acompanhamento de casos críticos graves de alguns artistas", segundo o vice-presidente Luís Sampaio.

Este Rastreio Nacional da Voz Artística foi anunciado a 16 de abril, Dia Mundial da Voz, no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, e "será feito, pelo menos, uma vez por ano em todos os distritos e regiões autónomas".

O propósito é assegurar "a possibilidade de se fazer o diagnóstico precoce de várias doenças típicas dos profissionais da voz" com a realização de exames que, de outra forma, não estão acessíveis nas regiões.

Agência Lusa

Sem comentários: