segunda-feira, 12 de junho de 2017

Apenas a 1 H e 45 M de Distância - O "Título Original" é: Only 1H45 Away

foto:página no facebook da CM Bragança
Felicito a iniciativa e parabenizo os mentores. É muito importante que todos os cidadãos do mundo saibam que já lá vai o tempo em que Bragança ficava longe de tudo. 
Traduzi a mensagem (não slogan) da Câmara Municipal de Bragança por vários motivos e que passo a enumerar:

1 - Estamos em Portugal. Orgulhamo-nos, quem se orgulha, da Língua de Camões;
2 - Bragança tem responsabilidades acrescidas na divulgação e incremento do Português. Vamos receber em Bragança o único Museu do Mundo da Língua Portuguesa. Já era tempo de crescermos e não andarmos a reboque de línguas/países que, nem sequer, pertencem, ou vão deixar de pertencer porque são seres superiores, ao espaço da UE (não EU). 
3 - Por que razão a mensagem está escrita em Inglês? Que eu saiba, o Inglês é apenas a 3ª ou 4ª ou 5ª (há estudos para vários gostos) língua mais falada no mundo. Se o objetivo é encontrar resposta/eco/recetividade (não feedback) faria sentido que a mensagem estivesse escrita em Mandarin ou Espanhol que, essas sim são, consensualmente, as Línguas mais faladas no mundo. O Inglês e o Português…mais milhão menos milhão, não andarão muitos distantes em número de falantes. Quando pararemos com esta subjugação a que nos impomos?
4 – E os Portugueses que não sabem inglês? E os estrangeiros que não percebem o Inglês? Se a mensagem estivesse escrita em português os estrangeiros resolveriam o problema. Se vieram a Portugal vêm, certamente, preparados para traduzir a nossa língua e se a imagem lhes chamasse a atenção, facilmente saberiam do que se tratava. Para os Portugueses que não sabem inglês…a coisa fica mais complicada. Acresce que para os portuenses e para os outros Portugueses, provavelmente a maioria, é bem capaz de ser uma surpresa ficarem a saber (os que sabem inglês) que Bragança, afinal, fica a tão curta distância do Porto e a tão pouco tempo de deslocação;
5 – Na pior e mais remota hipótese, a mensagem deveria estar escrita em Português, SEMPRE, e porventura, em mais uma ou duas línguas.

Considerandos:
1 – Na publicidade (não marketing), ou na divulgação de eventos institucionais e pelo menos em termos internos, deveria ser obrigatoriamente utilizada a Língua da nossa Pátria, o Português;
2 – Nenhuma instituição pública deveria poder apoiar, financeiramente, logisticamente ou de outra forma, qualquer actividade que não tivesse o Português no título da iniciativa/evento. A título de exemplo:  “Brazilian Day in Bragança” e não "Dia Brasileiro em Bragança". Pois que lhe chamem o que quiserem. Mas para obterem apoio institucional devia ser obrigatória a utilização da Língua Portuguesa. Título para receberem apoio: "Dia Brasileiro em Bragança. Subtítulo “Brazilian Day in Bragança”...

As “coisas” só são moda enquanto nós não nos dispusermos a alterá-las.
Basta de vergarmos a cerviz ao inglês.
Basta de gostarmos de ser colonizados!
Esta "autofagia" tem que terminar um dia. Por que não Hoje...ou amanhã?
Apelamos, enaltecemos, lutamos "lá fora" por engrandecer a nossa língua e, "cá dentro" utilizamos a dos outros. Expliquem-me que sentido faz este comportamento?
Mas afinal pertencemos à CPLP ou à Commonwealth?

Obs* Verifiquei, entretanto, que o Museu da Língua Portuguesa de São Paulo está a ser reconstruído. Consequentemente, o de Bragança não irá ser o único do mundo mas sim o segundo.

HM

2 comentários:

Dilma Alves disse...

O Brasil tem um museu da Língua Portuguesa em São Paulo:

Hengerinaques disse...

Eu sei Dª. Dilma.
Como ardeu em 2015 e grande parte do seu espólio pensei que tinha sido completamente destruído. Já fui verificar que está a ser reconstruído.

Muito obrigado.