quinta-feira, 29 de junho de 2017

Comissão da Casa do Abade de Baçal quer que a câmara de Bragança avance para a compra do imóvel

A Casa do Abade de Baçal foi proposta, por uma comissão criada para esse propósito, à câmara municipal Bragança para compra, a fim de fazer uma revalorização deste património.
Já em Fevereiro o assunto foi levado a assembleia municipal pela comissão que pretendia para a elaborar um projecto de recuperação e utilização da casa do Abade de Baçal, tendo em conta o valor simbólico do edifício.
O relatório apresentado assembleia, desta semana propunha, que a câmara adquirisse o imóvel, mas a autarquia não se comprometeu a fazê-lo.
Júlio de Carvalho do PSD, um dos mais interventivos na discussão sobre o assunto, é a favor da aquisição do imóvel por parte da autarquia e da criação de uma casa museu.
“ A câmara de Bragança não pode desperdiçar esta oportunidade, é uma casa com história, é uma residência com valor patrimonial eu acho que a câmara devia aproveitar esta iniciativa e impulso para comprar e transformar aquilo numa casa-museu que tem interesse não só cultural, mas também turístico, económico e social para Trás-os-Montes”, refere.
Houve até quem propusesse à câmara avançar com a expropriação da casa uma vez que é propriedade privada e avançasse com o projecto. O deputado social-democrata acredita que o executivo municipal vai encontrar a melhor solução.
“Pode muito bem considerar a casa de interesse municipal e avançar para um projecto de expropriação. Eu acho que houve uma falha de noutros tempos não se ter adquirido oportunamente, quando aquilo valeria pouco e foi vendido a por um valor simbólico. Esses privados que compraram, agora querem muito dinheiro e a câmara também não estará disponível para gastar todo esse dinheiro. Mas claro um projecto destes tem valor e eu acredito que o senhor presidente da câmara tem sensibilidade para reconhecer isso”, conta.
O processo vai ser analisado pela câmara, que para já só se comprometeu a avançar com o processo de classificação de interesse público do imóvel. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: