sexta-feira, 30 de junho de 2017

"Malha Fina Cartonera", Técnica de produção artesanal de livros ensinada em Alfândega da Fé

É já amanhã que o Centro de Interpretação do Território, em Sambade, recebe a oficina Cartonera, ministrada pela editora brasileira Malha Fina. Trata-se de uma oficina onde vai ser ensinada a técnica cartonera. Os participantes vão aprender a produzir um livro artesanal recorrendo a esta técnica.
As editoras cartoneras são uma tendência de editoriais alternativas que utilizam papelão reaproveitado para a publicação. Surgiram em 2003 com a criação de Eloísa Cartonera em Buenos Aires e tem-se assistido à sua expansão progressiva pela América Latina e outros continentes. 

Cada uma delas funciona de forma autónoma e singular, mas as editoras cartoneras caracterizam-se pelo tipo de livro que publicam, por empregar formatos artesanais, por buscar uma relativa independência dos circuitos editoriais convencionais e pela sua vocação expansiva. 

A Malha Fina Cartonera faz parte de Programa de Cultura e Extensão da Universidade de São Paulo (USP). O nome "Malha Fina" vem da lâmina que pretende desnudar outras faces, outros meios. Abre caminho ao novo, à formação e publicação de novos estudantes, novas traduções, revisões, projetos gráficos e etc. Materializa-se da necessidade de mais vida literária no nosso quotidiano, mais projetos formadores e transformadores. 

A convite da escritora Paula Nisa, de Rio Torto (concelho de Valpaços), Tatiana Lima Faria da editora Malha Fina Cartonera vem pela primeira vez a Portugal para editar três obras e fazer quatro oficinas com o selo cartonera. Este poderá ser o primeiro passo para a criação da Cartonera Portugal. 

Este ciclo de oficinas começa no concelho de Alfândega da Fé, no Centro de Interpretação do Território, em Sambade, segue-se Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Valpaços. Em Sambade a iniciativa tem início previsto para as 10h00 e prolonga-se até às 17h00.

Ao longo do dia vão ser editados três livros. Para além da edição de um livro de Bernardo Carvalho (brasileiro) e de outro da escritora portuguesa Paula Nisa também vai ser editada uma obra inédita de José Luís Peixoto. Recorde-se que este escritor esteve recentemente em Alfândega da Fé, altura em que regressou ao palco a peça Á Manhã, uma Coprodução da Filandorra- Teatro do Nordeste e Município de Alfândega da Fé).

in:noticiasdonordeste.pt

Sem comentários: