quinta-feira, 1 de junho de 2017

Rentes de Carvalho retrata o seu Trás-os-Montes com as "desgraças e as coisas boas"

O livro “Trás-os-Montes, o Nordeste” da autoria de José Rentes de Carvalho foi apresentado esta terça-feira em Mogadouro. A publicação faz parte da colecção retratos promovida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.
Trata-se de um retrato pessoal da região feito pelo autor que tem origem na aldeia de Estevais, no concelho de Mogadouro, localidade onde Rentes de Carvalho, que se radicou há 60 anos na Holanda, passa parte do ano.

O escritor refere que os transmontanos são a personagem principal do livro, que faz o encontro entre o agora e o passado.

“Fala do Trás-os-Montes antigo, de quando eu era miúdo, que tem poucas semelhanças com o actual, que tem televisão e internet, o Trás-os-Montes antigo tinha lama, tinha moscas era diferente. Retrata a província, a desgraça de nós todos, e as coisas boas, o azeite e o vinho”, explica.

Depois de na mesma colecção ter sido editado o ano passado o livro de Henrique Raposo retratando o Alentejo, que causou muita controvérsia, Rentes de Carvalho entende que apesar de ter um retrato pouco cândido do nordeste transmontano, o livro não é polémico.

“Não é polémico, é um livro cheio de amor, de amizade de carinho e de tristeza”, destaca, mas diz que não fala do reino maravilhoso “esse nunca houve nem vai haver”.

A primeira apresentação da publicação aconteceu na biblioteca municipal Trindade Coelho em Mogadouro. David Lopes, da Fundação Francisco Manuel dos Santos, explicou que não poderia ter sido realizada noutro local.

“Porque o tema, o autor, as palavras que ele nos passou neste texto verdadeiramente extraordinário convoca-nos. Quando lemos o manuscrito pela primeira vez não tivemos a mínima dúvida que só podia ser aqui este livro e este texto”, referiu.

Na apresentação a câmara municipal de Mogadouro decidiu ainda homenagear o escritor Rentes de Carvalho.

O livro Trás-os-Montes, o Nordeste vai ainda ser apresentado na feira do livro de Lisboa numa sessão debate com o tema “Trás-os-Montes. Condenado ao abandono?”. 

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: