domingo, 16 de julho de 2017

Concurso Vinhos de Trás-os-Montes 2017

A Comissão Vitivinícola Regional analisou, com a ajuda de vários especialistas da área, 103 néctares a concurso de 31 produtores. Foram atribuídas 22 medalhas de ouro e 9 de prata.
103 vinhos de 31 produtores de Trás-os-Montes, provados por um painel de jurados composto por 17 profissionais, resultaram nos melhores resultados de sempre, reflexo da excelência dos Vinhos produzidos na região.

Os resultados foram divulgados no dia 12 de Julho, numa cerimónia que teve lugar em Macedo de Cavaleiros em plena Praia Fluvial do Azibo.

Trás-os-Montes continua a ser uma das regiões do país mais esquecidas pelos portugueses - seja no vinho ou no turismo, são grandes as diferenças em relação ao litoral e às zonas mais centrais de Portugal. Não é, no entanto, sinónimo de falta de qualidade, como comprova o mais recente concurso de vinhos promovido pela Comissão Vitivinícola Regional de Trás-os-Montes (CVRTM), que premiou 31 néctares.

Como é habitual, a CVR procura, através desta e outras iniciativas semelhantes, promover os vinhos locais junto do consumidor, que, na sua maioria, ainda desconhece as suas potencialidades. Nesta edição, e com a ajuda de um painel de júri composto por 17 especialistas, foram provados e analisados 107 néctares, dos quais resultaram 22 medalhas de ouro e 9 de prata.

Entre os vencedores, especial destaque para o ouro atribuído a dois vinhos de um projeto ainda embrionário de Francisco Gonçalves, enólogo e responsável pela marca Mont Alegre. É, também, o impulsionador da plantação da vinha mais alta de Portugal, a cerca de 1025 metros de altitude e rege-se pela utilização de castas autóctones precisamente para potenciar e valorizar a região.

Mont Alegre Vinhas Velhas Branco 2016 e Mont Alegre Vinhas Velhas Tinto 2015 foram os dois elementos do portefólio distinguidos pela edição deste ano do concurso. A existência de vinhas velhas em Trás-os-Montes é outra das suas particularidades, que evidencia a tradição secular do vinho e que é, de resto, comprovada pelos vestígios romanos que ainda se encontram nesta zona do país.

Mont Alegre planta a vinha mais alta de Portugal

O projeto do enólogo Francisco Gonçalves pretende ser um regresso às origens, utilizando castas autóctones de Trás-os-Montes em vinhos produzidos em altitude. Recentemente, apresentou quatro novas referências.

Por: Francisco de Almeida Fernandes

Lista completa de vencedores.

Ouro

Valle Pradinhos Reserva Tinto 2015
Valle Pradinhos Reserva Branco 2016
Romano Cunha Tinto 2008
Secret Spot Tinto 2014
Quinta Valle Madruga Colheita Selecionada Tinto 2015
Mont Alegre Vinhas Velhas Branco 2016
Mont Alegre Vinhas Velhas Tinto 2015
Encostas de Sonim Grande Reserva T.N. Tinto 2015
Quinta de Arcossó Grande Reserva Branco 2015
Quinta de Arcossó Grande Reserva Tinto 2014
Quinta de Arcossó Reserva Branco 2015
Quinta de Arcossó Branco 2016
Casal Faria Reserva Tinto 2013
Quinta do Lombo Grande Escolha T.N. Tinto 2015
Casal da Fradissa Reserva Tinto 2015
Casal da Fradissa Tinto 2015
Valle de Passos Reserva Tinto 2014
Encostas de Vassal Reserva Biológico Tinta Amarela Tinto 2014
Encostas do Trogão Tinto 2015
Quinta dos Távoras Reserva Branco 2016
Quinta dos Távoras Reserva Tinto 2014
Palácio dos Távoras Grande Reserva Branco 2015

Prata

Quinta das Corriças Colheita Selecionada Tinta Amarela Tinto 2015
Encostas de Sonim Grande Reserva Vinhas Velhas Tinto 2014
Encostas do Rabaçal Tinta Amarela Tinto 2012
Encostas do Rabaçal Reserva Tinto 2013
Rock Reserva Branco 2015
Tartarina Reserva Tinto 2015
Campo de Março Reserva Tinto 2012
Mirandum Branco 2016
Lhengua Mirandesa Tinto 2015

in:diariodetrasosmontes.com

Sem comentários: