terça-feira, 18 de julho de 2017

Encontro Venatório do Nordeste Transmontano vai regressar a Mirandela

O 32º Encontro Venatório do Nordeste Transmontano vai regressar a Mirandela.
O anúncio foi feito, no passado sábado, durante o Jantar Anual de Entrega de Prémios do Clube de Monteiros do Norte (CMN).
Para o presidente do município de Mirandela, António Branco, este é um evento importante não só sob o ponto de vista cinegético mas também económico e turístico.
“Nós temos diversos níveis de promoção do sector cinegético, do ordenamento e das zonas de caça nomeadamente dos eventos que elas vão organizando mas o Clube de Monteiros do Norte é um clube de referência que abarca toda a região Norte. Tem realizado eventos de grande qualidade que atraem naturalmente sob o ponto de vista turístico um conjunto de pessoas que contribuem para o desenvolvimento da caça e da região”, refere.
O presidente do Clube de Monteiros do Norte, Nelson Cadavez, diz que este é um profundo compromisso de realizar o melhor evento de sempre.
“Mirandela, a par do desenvolvimento das suas valências, tem reafirmado também nos últimos anos a sua histórica vocação venatória, onde a autarquia tem assumido uma acção decisiva. Temos como objectivo fazer do próximo Encontro Venatório em Mirandela o mais grandioso de sempre”, afirma.
No Jantar Anual deste Clube foram atribuídos os prémios de Mérito CMN, Monteiro, Mancha e Matilha do Ano.
O prémio de Mérito CMN foi instituído em 2016 e é atribuído a uma pessoa ou entidade que tenha trabalhado em prol do sector cinegético. Este Ano foi entregue ao eurodeputado Nuno Melo pelo trabalho desenvolvido no Parlamento Europeu.
Nuno Melo não estava à espera da distinção mas expressou o seu agrado.
“Sinto-me muito honrado com este prémio. O trabalho político que eu desempenho no sector da caça e até do mundo rural tem a ver com um gosto e uma prática que é antiga e até familiar. Tive oportunidade recentemente de convidar representantes do CMN e de outras entidades para visitarem o Parlamento Europeu e contactarem com pessoas ligadas ao sector no plano europeu. Talvez por isso e pelo trabalho desenvolvido na directiva das armas me tenham distinguido, o que me orgulha muito”, considera.
O prémio Monteiro do Ano foi entregue a António Moreira. A Matilha eleita foi a Matilha Morgado e a Mancha do Ano foi a de Morais (Macedo de Cavaleiros).
Além da entrega de prémios, o CMN promoveu a recolha de bens alimentares infantis que foram doados à  HELPO.

Escrito por Brigantia

Sem comentários: