sexta-feira, 28 de julho de 2017

Proibição da entrada de cães na zona balnear do Azibo divide opiniões

A proibição de entrada de animais domésticos na zona balnear envolvente às praias fluviais do Azibo, em Macedo de Cavaleiros, tem gerado alguma polémica entre as pessoas que frequentam a praia.
A Brigantia foi saber o que pensam os banhistas, sobre o assunto, e as opiniões dividem-se. Apesar de concordarem com a medida imposta de proibição dos animais de entrar no recinto, grande parte dos banhistas referem que o problema é a falta de consciência dos donos dos animais, que a maioria não se preocupa em deixar o terreno limpo.
Brigite Afonso, uma das banhistas que visita a praia com os filhos assiduamente, é de opinião “por um lado a medida de proibição é boa porque as pessoas não têm civismo suficiente para apanhar a porcaria que os animais deixam, por outro lado, é complicado porque as pessoas têm os animais e gostam de poder levá-los para onde vão.”
“Não era os cães que a gente devia proibir era os proprietários que não têm nenhuma noção, há cães perigosos, são animais e como não sabem o que estão a fazer sujam e as pessoas não têm consciência e não deixam as coisas limpas. Num mundo de pessoas inconscientes acho bem que as coisas sejam assim para que todos possamos usufruir de uma praia limpa”, é a opinião de João Gonçalves que frequenta continuamente as praias do Azibo.            
Sónia e Joaquim Pires são um casal, cujas opiniões são bem diversas. “Eu acho mal que proíbam, os cães têm tanto direito como as pessoas e merecem usufruir das coisas, as pessoas devem ter cuidado mas eles têm direito”, explica Joaquim Pires. “ Eu concordo, porque há cães perigosos e nós queremos estar à vontade, além de que andam aqui as crianças e tudo e os animais fazem as necessidades em qualquer lado, chama moscas e é uma sujidade para as pessoas que querem estar aqui à vontade a relaxar”, argumenta por seu lado, Sónia Pires.                 
Opinião de alguns dos banhistas com quem a Brigantia falou. Contactámos também o município de Macedo de Cavaleiros, ao qual as praias pertencem, e Duarte Moreno, o presidente da câmara, explicou que apesar da indignação de algumas pessoas, esta é uma regra imposta pela Bandeira Azul, que as praias do Azibo têm hasteada há 15 anos consecutivos na praia transmontana.
“A proibição de entrada dos animais domésticos na zona balnear do azibo, infra-estruturas e na própria albufeira é uma situação que não vai ser alterada e os vigilantes têm instruções para estarem atentos a essas situações e zelarem pelas regras do espaço”, explicou Duarte Moreno. Uma das imposições para que a praia possa continuar a ostentar a Bandeira Azul, um distintivo que atesta a qualidade das praias e de toda a zona envolvente. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: