terça-feira, 4 de julho de 2017

Rastreio à Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica em Mirandela

Foram efetuados 65 rastreios à Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica no Hospital Terra Quente numa iniciativa organizada a pensar nas pessoas com idade igual ou superior a 40 anos.
Na passada sexta-feira, dia 30 de junho, o Hospital Terra Quente (HTQ) levou a cabo 65 rastreios à Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC). O despiste a esta condição médica foi organizado a pensar nas pessoas com idade superior a 40 anos, especialmente, as que foram ou ainda são fumadoras. 

Recorde-se que a DPOC é uma doença subdiagnosticada em Portugal, sendo muitas vezes associada ao tabagismo. Tanto assim que é, atualmente, a doença crónica do pulmão mais frequente e a quarta causa de morte a nível mundial. 

Habitualmente, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica manifesta-se em pessoas com mais de 40 anos, no entanto e de acordo com a comunidade médica, poderá aparecer em idades mais precoces.

As probabilidades de sofrer desta doença não só aumentam se o paciente for ou já tiver sido fumador, mas, também, se um indivíduo estiver, normalmente, exposto a poeiras, fumos, vapores, produtos químicos e poluição.

Em termos de sintomas, a DPOC traduz-se em falta de ar, cansaço, tosse prolongada ou expetoração e à semelhança da hipertensão e da diabetes, é uma doença crónica, cujas consequências podem ser atenuadas com medicação regular, exercícios adequados a esta patologia e a inibição de fumar, se for o caso.

Bruno Mateus Filena
in:diariodetrasosmontes.com

Sem comentários: