domingo, 13 de agosto de 2017

José Firmino da Silva

Presbítero, professor complementar, grande orador sagrado. Nasceu em Vinhais a 10 de Dezembro de 1860 e aí faleceu a 6 de Outubro de 1925; era filho de Francisco Tibúrcio da Silva e de D. Ana Maria da Silva. Fez os estudos liceais e os de teologia em Bragança, ordenando-se de presbítero em 1883, sendo nesse mesmo ano despachado professor complementar.
Colaborou em A Palavra, Nacional, Notícias de Bragança, Gazeta de Bragança e noutros periódicos e deixou manuscritos vários sermões.
O padre José Firmino foi, incontestavelmente, o primeiro orador sagrado do seu tempo na diocese de Bragança e poucos se lhe avantajariam no país; possuía um espírito cintilante, uma alma cheia de bondade, de generosidade e de graça na sua conversa. Era tanto o seu espírito de obediência clerical, mesmo a ordens iníquas, e era tanto o aferro do bispo D. José Lopes Leite de Faria à secura material dos textos canónicos, vistos através da sua dureza psicológica, que não duvidou ir, sem poder, já gravemente doente, aos Exercícios Espirituais (o bispo nem admitia atestados de doença passados pelos médicos!), que teve de ser tirado deles em braços para não morrer lá, pois durou apenas dois dias!
Não foi este, infelizmente, o único padre a quem sucedeu o mesmo, no piedoso intuito de lhes meter as almas no céu por meio de trabalhos, deficiências alimentícias e descuidos valetudinários!!!

Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança

Sem comentários: