sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Foram apresentados os novos projetos do Centro de Incubação de Ideias e Empresas da BLC3, no pólo de Alfândega da Fé


A incubadora de empresas de Alfândega da Fé já está a funcionar. O pólo da BLC3, que se instalou através do programa Transfere Empreende, tem como objectivo apoiar jovens qualificados e pessoas com perfil empreendedor a desenvolver o próprio negócio.
Inovação turística e social, saúde e biotecnologia são as áreas em que são desenvolvidos os cinco primeiros projectos a instalar o espaço de co-working na vila transmontana, que envolvem 8 jovens de Alfândega, Mirandela e Macedo de Cavaleiros, mas também de fora da região.

Ana Rita Silva, de 31 anos, de Esposende, com formação em microbiologia aplicada, escolheu mudar-se para Alfândega da Fé pela qualidade de vida, apoio mais personalizado ao projecto e porque vai utilizar matéria-prima da região, derivados da cereja em produtos cosméticos.

“Acho que no interior a nível de apoios do município existe uma diversidade que não existe no litoral, onde há muitas empresas e ideias e aqui há um apoio muito mais direccionado, específico e pessoal com os empreendedores. E depois porque pretendo usar um produto da região, que é a cereja. Vou usar os desperdícios da cereja como a flor, a folha e o caroço na produção de cremes de cosméticos”, afirmou.

O projecto Transfere Empreende envolve um financiamento de cerca de 450 mil euros do Norte 2020 para 20 “bolsas de empreendedorismo e para ajudar a desenvolver mais inovação e tecnologia nas empresas e no tecido económico e social na região”, explica João Nunes presidente e CEO da BLC3.

A presidente do município de Alfândega da Fé, Berta Nunes, espera que este Centro de Incubação de Ideias e Empresas permita transformar problemas como o despovoamento numa oportunidade.

"Temos de ter o engenho e a arte de transformar as dificuldades em oportunidades e pode ajudar a criar coisas completamente novas para o futuro, aqui há oportunidades para coisas muito inovadoras e isso é o nosso desafio. Às vezes temos dificuldade em pensar o futuro, é porque temos quase de construir o futuro do nada", destacou.

O centro de incubação terá ainda como função apoiar os empreendedores na captação de investimento e promover a cooperação dos novos empreendedores com empresas já existentes.

Escrito por Brigantia

Sem comentários: