terça-feira, 12 de setembro de 2017

Minas de Antimónio do Candedo em Outeiro

Em portaria de 10 de Março de 1870, foi José Ferreira Pinto Basto reconhecido descobridor legal da mina de antimónio do Candedo, na freguesia de Outeiro, concelho de Bragança. Depois, em 10 de Outubro de 1873, teve concessão provisória da mesma mina e em 8 de Janeiro de 1879 a definitiva.
O antimónio sulfurado aparece na serra dos Paços, concelho de Lamas de Orelhão (hoje Mirandela), em Avinhó, Santulhão e perto de Outeiro; este último muito puro e em grande possança.
Macedo Pinto diz que apesar das muitas diligências que fez nunca encontrou minas de prata propriamente ditas no distrito de Bragança, encontrando apenas a prata acompanhada de ferro ou de chumbo nas minas respectivas. É assim, continua ele, que pudemos extrair uma pequena lâmina de prata de um mineral de ferro do concelho de Outeiro.
O Diário do Governo de 7 de Fevereiro de 1885 anuncia o requerimento em que João Ferreira de Araújo Guimarães,António Pais de Sande e Castro e Damião Lopes dos Santos pedem o diploma de descobridores legais da mina de antimónio no sítio do Vale da Mulher, limite da povoação de Outeiro, registada em 18 de Junho de 1884 na Câmara Municipal de Bragança. Em 20 de Outubro de 1886 obtiveram concessão provisória da mesma.
Por despacho de 23 de Janeiro de 1889 foi concedido diploma de descobridores legais da mina de chumbo da Fonte do Rio Pinto, limite de Outeiro, a Henrique José Rodrigues Alves, Sebastião Luís Martins e outros.

Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança

Sem comentários: