segunda-feira, 11 de junho de 2018

Livro «Lectio Divina: Adolescentes e Jovens em Adoração»

Provocados pelo dinamismo que o Papa Francisco incutiu em ordem à XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que se reunirá em Outubro de 2018 para tratar a temática dos jovens, a fé e o discernimento vocacional, partilhamos uma boa prática evangelizadora com os adolescentes e jovens na Diocese de Bragança-Miranda.
Conscientes de que não há pastoral juvenil vocacional sem oração,  desde 2011 celebra-se nas noites de segunda-feira da Quaresma a Lectio Divina com os adolescentes e com os jovens. Iniciámos na igreja catedral que é chamada a ser cada vez mais a casa de Deus na cidade dos homens e casa de todos. Fomos aqui convocados para escutar a esperança e, como aquela jovem admirável de Nazaré, sorrir a um Anjo. Depois passámos a outras igrejas das Unidades Pastorais da Diocese, especialmente à igreja do seminário de S. José.

Nos primeiros anos fizemos apenas a Lectio Divina. Nos últimos dois anos, interpelados pelas Jornadas Mundiais da Juventude, escutamos e adorámos a Palavra e a Eucaristia simultaneamente. Por isso, optámos por apresentar esta unidade de Lectio e Adoratio Divina em todas as propostas orantes, que poderá sempre ser adaptada.

Com a coordenação do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil Vocacional (SDPJV), estão envolvidos os vários movimentos e grupos de adolescentes e jovens da Diocese na dinamização da Lectio Divina. Seguindo os temas promovidos pelo Plano Pastoral Diocesano para cada ano e o esquema base da Lectio Divina proposto pelo SDPJV, os grupos escalonados para esse dia são responsáveis pelo embelezamento do espaço e pela própria celebração. O SDPJV propõe ainda, com alguns meses de antecedência, bibliografia e outro tipo de material para a elaboração do esquema de cada dia por parte dos grupos, assim como toda a disponibilidade na logística e pontes de ligação entre os grupos participantes.

A comunhão entre os vários grupos que orientam a celebração tem sido muito positiva, pois estreita os laços entre os vários carismas dos jovens e motiva à participação de novos grupos e jovens que não integram nenhum movimento. A evolução do espírito de oração e escuta da Palavra confluiu para a introdução da adoração eucarística como ponto central da Lectio Divina, momento iniciado este ano pastoral. O silêncio, a contemplação e a escuta são já mosaicos obrigatórios das noites de Lectio Divina. Os adolescentes e os jovens que fazem a experiência de oração na Lectio Divina tendem a repeti-la e é já marca muito positiva entre eles, motivando-se uns aos outros na participação. Tal facto deve-se à envolvência do espaço desenhado pelos próprios jovens, ao desenvolvimento da oração, aos cânticos e a todo o ambiente juvenil que se respira nesse tempo de oração dos jovens, para os jovens e com os jovens.

A Lectio divina, leitura orante da Palavra, é a leitura favorável da Palavra de Deus, como recorda o YouCat: «A Sagrada Escritura lê-se correctamente se for lida em atitude orante, ou seja, com a ajuda do Espírito Santo, sob cujo influxo ela surgiu. Ela contém a Palavra Deus, isto é, a decisiva mensagem de Deus para nós. A Bíblia é como uma longa carta de Deus dirigida a cada um de nós. Por isso, temos de acolher as Sagradas Escrituras com grande amor e respeito. Primeiro, devemos realmente ler a carta de Deus, isto é, não isolar pormenores sem atender ao todo. Depois, devemos orientar esse todo para o seu coração e mistério, ou seja, para Jesus Cristo, de quem fala toda a Bíblia, mesmo o Antigo Testamento. Portanto, devemos ler as Sagradas Escrituras na mesma fé viva da Igreja em que elas surgiram» (n. 16). Com efeito, «a Bíblia é a carta do amor de Deus dirigida a nós». Sören Kierkegaard (1813-1855, filósofo).

O esquema da lectio e adoratio divina comunitária com os adolescente e jovens segue o guião essencial: lectio do texto que provoca uma tomada de consciência autêntica do seu conteúdo real: o que é que diz o texto bíblico? meditatio na qual se coloca outra pergunta: o que é que nos diz o texto bíblico? oratio, que supõe a pergunta: que dizemos ao Senhor em resposta à sua Palavra? contemplatio durante a qual nos assumimos como dom de Deus: qual conversão da mente, do coração e da vida nos pede o Senhor?

Na Lectio Divina com Adolescentes e Jovens é também importante a preparação da Liturgia. Se a Palavra se recebe sem preparação, sem fé, sem amor e sem conhecimento, ela não dá vida, permanece para nós palavra morta. Os textos escolhidos da Igreja para o Leccionário são o mínimo para viver a fé, mas é preciso conhecer toda a Palavra para a entender em profundidade. Em resposta à sua proclamação o crente deveria saber vibrar recordando todos os textos e toda a teologia retirada das perícopes litúrgicas.

A Lectio Divina não é acção especializada dos monges, mas de toda a Igreja, e condição necessária para que a Palavra frutifique em nós. Não nos iludamos: quem vive só da Palavra de Deus proclamada liturgicamente é como o terreno da parábola que recebe a semente, mas não a deixa frutificar. Sobre esse terreno árido, os pássaros comerão a semente, os espinhos sufocá-la-ão, e o forte calor do sol queimará os frágeis rebentos.

+ José Manuel Garcia Cordeiro
Bispo de Bragança-Miranda

Sem comentários: