sexta-feira, 8 de junho de 2018

Várias abordagens para debater a paisagem do Douro no XIII edição dos Encontros de Primavera

Picote, Miranda do Douro, recebe desde ontem a XIII edição dos Encontros de Primavera uma oportunidade para se falar de antropologia, cinema, sentidos e paisagem.
Lorenzo Bordonaro, o responsável pela curadoria da iniciativa, explicou que o objectivo é juntar estas várias abordagens para debater a paisagem do Douro. “Sou antropólogo e também artista plástico portanto achei muito interessante intercruzar essas duas disciplinas. É um evento quer abrange várias disciplinas desde as mais ligadas às várias ciências sociais como a antropologia, a sociologia, a geografia, mas que envolvem também um certo número de artistas e performances que têm vindo a trabalhar na região e o propósito é precisamente juntar essas diferentes abordagens”, explicou.

Ao longo destes quatro dias de trabalho, além de apresentações de várias comunicações científicas de investigadores nacionais e estrangeiros, estão também previstas projecções de documentários, observações astronómicas, actividades de leitura da paisagem. “Vamos ter, nas tardes de Sexta e Sábado, duas mesas redondas. Durante as manhãs vamos ter actividades de conhecimento e leitura da paisagem”, disse.

O programa inclui ainda um ciclo de cinema, uma exposição de fotografia e dois artistas visuais em residência em Picote até dia 10 de Junho, que estão a criar obras a partir da paisagem do Douro. O objectivo é discutir o território num formato mais livre.

Os Encontros de Primavera de Picote são uma organização conjunta da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e da FRAUGA – a associação de desenvolvimento integrado de Picote.

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: