quarta-feira, 11 de julho de 2018

Projeto de nova barragem prevê alargar regadio à zona nascente do concelho de Macedo

O município de Macedo de Cavaleiros está a trabalhar num projeto de construção de uma barragem para servir a zona nascente do concelho com regadio.
Uma hídrica que, num primeiro momento, tinha sido pensada para ser feita no termo de aldeia de Vinhas, mas, por questões de abrangência de território, vai ter outra localização, explica o presidente, Benjamim Rodrigues:

“Ainda estamos numa fase de pré-projeto.

Após várias reuniões, foi-nos aconselhada a construção de uma represa de água na ribeira fluente do Rio Sabor que passa em Gralhós, Bagueixe, Morais, Lagoa e Talhas.

Com a construção desta barragem poderíamos beneficiar toda a zona nascente, esta que, além de servir para regadio, poderia ainda dar apoio no combate a incêndios.

Estamos a ponderar se a melhor solução passa pela construção de uma ou de duas represas, analisando, entre as aldeias de Gralhós, Morais e Talhas, qual será a melhor localização.”

Um projeto que esperam conseguir submeter já no próximo período de candidaturas que abre em setembro.

O autarca macedense tem esperança que o seu concelho seja agora um dos contemplados com este investimentos no regadio, argumentando que Alfândega da Fé, para uma área mais pequena, viu recentemente três projetos aprovados:

“O Sr. Ministro da Agricultura deu-nos esperança de que poderá ser aprovado.

Se olharmos para Alfândega da Fé onde foram recentemente aprovados três investimentos no regadio, o nosso faria todo o sentido visto que a zona nascente está tão a descoberto e é bem maior do que a aprovada em Alfândega.

A água é um bem essencial e fundamental naquela zona do concelho para que a grande quantidade de  jovens agricultores que por lá se têm implantado possam desenvolver a sua atividade.

Eu estou convencido que este projeto vai ser aprovado, tem é de ser válido e com bons argumentos.”

Quanto à aldeia de Vinhas, Benjamim Rodrigues espera que venha a ser beneficiada com o regadio de outra barragem que deverá surgiu ali perto, em Frieira, concelho de Bragança.

Já as localidades do Lombo e Peredo, o presidente prevê que sejam abrangidas pelo perímetro da Barragem da Camba, no concelho de Alfândega da Fé.

Numa recente passagem por Macedo de Cavaleiros, Luís Capoulas Santos, Ministro da Agricultura, realçou a importância dos projetos já aprovados no âmbito do regadio, nomeadamente no combate à desertificação:

“Este programa de regadio vai trazer investimento desde o Algarve até aqui a Trás-os-Montes, com vista, sobretudo, a combater a desertificação em duas vertentes: a física porque estamos num contexto de alterações climáticas, e humana porque estes investimentos criam emprego. Estas apostas representam riqueza, fixação das populações e ainda algo muito importante para o país, que é uma maior quantidade de produção, evitando importações. Tudo isto desenvolve o país e a agricultura está a dar um grande contributo.”

Neste momento, para a região estão aprovados investimentos de regadio no valor de aproximadamente 38 milhões de euros.

Além dos já anunciados, o Ministro adiantou que existem intenções de mais investimento nos concelhos de Vimioso, Alfândega da Fé e Mirandela.

Luís Capoulas Santos referiu ainda que todos os projetos no âmbito do regadio em Portugal devem estar aprovados até ao final deste ano para que possam ser executados até 2022.

Escrito por ONDA LIVRE

Sem comentários: