terça-feira, 10 de julho de 2018

Vieira da Silva sublinhou em Mirandela potencialidades da economia social

O Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social defende que a economia social é uma área dominante no sector e por isso assume um grande potencial no que respeita à dimensão da coesão territorial.
Declarações de Vieira da Silva na cerimónia comemorativa do Dia Internacional das Cooperativas, em Mirandela, subordinada ao tema “Sociedades Sustentáveis através da Cooperação”, em que defendeu a "fortíssima cooperação com muitas áreas do sector social" e quer que esta "continue e se aprofunde". "É um sector dominante na área social, tem um papel muito forte no sector agrícola, assim como um potencial muito grande em áreas como o sector cultural, este conjunto de actores que são decisivos para o país e em particular para o reequilíbrio territorial e ajuda ao desenvolvimento e à fixação de emprego em zonas que são carenciadas nesse ponto de vista”, destacou ainda.

Na cerimónia, Vieira da Silva acrescentou ainda, quanto ao encerramento e dificuldades de algumas cooperativas, que na área social o movimento tem sido de crescimento no número e actividade.

“Este não é um sector do passado, é um sector que resiste quando há dificuldades mas também se consegue afirmar quando há oportunidades”, afirmou.

Sobre o sector social, a presidente da Câmara Municipal de Mirandela, Júlia Rodrigues, afirmou que “será neste momento o maior empregador no concelho mirandelense, na cidade há muitas instituições de solidariedade social que empregam muita gente”.

No distrito de Bragança, existem registadas 58 cooperativas, das quais 38 do ramo agrícola, cinco do ramo crédito e 15 dos outros ramos, estando activas e com credencial 34 cooperativas e adormecidas 24. 

Escrito por Brigantia
Carina Alves

Sem comentários: