segunda-feira, 27 de maio de 2013

Já foi apresentada a edição 2013 da Festa da Cereja de Alfândega da Fé

Com mais de 30 anos de história a Festa da Cereja é um dos principais eventos do Nordeste Transmontano, destacando-se como espaço de mostra e divulgação dos produtos locais e da cultura concelhia. Este ano não vai ser exceção, Alfândega da Fé engalana-se para receber a XXXI edição deste evento.
Com organização da Câmara Municipal, a Festa concentra a grande maioria das iniciativas no Parque Municipal de Exposições. Este é o local onde podem ser encontrados o artesanato, os produtos locais, com especial destaque para a Cereja, e que vai ser palco de iniciativas e espetáculos que continuam a valorizar a produção artística local, fazendo dos grupos culturais concelhios um dos principais dinamizadores do certame.
A Banda Municipal, os Grupos de Cantares de Sambade, Alfândega da Fé, Gebelim e Parada, o grupo Transfive e a Orquestra Juvenil abrilhantam o programa, corporizando a ideia de que a Festa da Cereja de Alfândega da Fé é uma das principais montras do que melhor se faz neste concelho transmontano, tanto no campo económico como turístico e cultural.
Daí que esta edição conte também com o contributo do Grupo de Teatro de Alfândega da Fé (TAFÉ). Uma formação constituída há cerca de dois anos e que tem vindo a ganhar o seu espaço na agenda cultural alfandeguense. Em colaboração com a Filandorra Teatro do Nordeste o grupo ultima a recriação da Lenda de Alfândega da Fé, que vai invadir o recinto a 9 de junho.
Trata-se da Lenda dos Cavaleiros das Esporas Douradas, que explica a fundação e atual designação da localidade, relacionando-a com factos resultantes da reconquista Cristã da Península Ibérica.
Uma experiência de teatro na comunidade que pretende envolver a população e visitantes e que se pretende afirmar como mais um motivo de atratividade do cartaz deste ano. Isso mesmo foi referido durante a apresentação da Festa, no dia 22 de maio, que contou com um pequeno apresentação do espetáculo que vai ter lugar no Recinto Municipal de Exposições.
Os Flor de Lis e o Cantor Emanuel são outros dos destaques da programação deste ano.
Mas a animação é apenas uma das componentes de uma Festa que faz da Cereja a cabeça de cartaz, aproveitando a atratividade deste fruto para dar visibilidade a outros produtos e produtores locais. Daí que esta XXXI edição queira fazer o elogio à capacidade empreendedora das gentes de Alfândega, que com o apoio da autarquia têm vindo a criar pequenos negócios ou a licenciar atividades relacionadas com setores como o turismo e o agroalimentar. A filosofia é simples criar os mecanismos para que os munícipes encontrem na Câmara o apoio e informações necessárias para concretizarem a sua ideia de negócio ou legalizarem pequenos negócios familiares.
No seguimento da criação do Gabinete de Empreendedorismo surge,agora, esta equipa para apoiar o processo de licenciamento de unidades agroindustriais.
Não vai ser difícil encontrar na Festa da Cereja produtos provenientes deste pequenos negócios. Queijos, enchidos, compotas e licores são os principais produtos produzidos nestas unidades. Alguns fazem da Cereja o principal elemento. São doces, compotas e licores, mas também uma Cerveja que nasce da criatividade e espírito empreendedor de jovens alfandeguenses, que vão aproveitar o certame para lançar a Primeira Cerveja Artesanal de Alfândega da Fé, que como não podia deixar de ser é uma Cerveja de Cereja.
Este foi dos últimos projetos a requerer o apoio da equipa constituída por técnicos da Empresa Municipal – EDEAF – e dos serviços de urbanismo para licenciar a atividade.
Nestes quatro dias de Festa a Cereja também não vai faltar, apesar das quebras esperadas na produção, resultado das condições climatéricas adversas, o principal produtor local – Cooperativa Agrícola de Alfândega da Fé - garante a quantidade e qualidade do fruto, atrevendo-se a dizer que as primeiras Cerejas da época vão ser colhidas e degustadas na Festa da Cereja de Alfândega da Fé. 

in:noticiasdonordeste.com

Sem comentários: