quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Candidata a astronauta está a dar a volta a Portugal a pé e encontra no Nordeste um exemplo


Dar a volta Portugal a pé através da costa marítima por portos e Faróis, e pela raia seca por todos os pontos de fronteira, é o desafio que por esta altura, Isabel Pessoa, uma Lisboeta de 44 anos, radicada em Londres, está a levar a cabo neste Verão. A Rádio Brigantia encontrou-a em Vinhais, depois de ter passado na nossa região, pelas aldeias raianas do concelho de Miranda do Douro, Vimioso, Bragança e Vinhais com mais de 1500 quilómetros nas pernas.
Já foi piloto dos aviões Asas de Portugal da Força Aérea nos anos 90, e a única mulher portuguesa candidata a astronauta. Decidiu abraçar este desafio porque, como diz, conhecia melhor o mundo do que o seu próprio país.
“Conheço melhor o Mundo do que o meu país, até fazer esta aventura. Há 27 anos que não ia ao Algarve. Aventuras já houve muitas. Esta está a ser, de todas, a mais comovente. Estou de volta ao meu país, percorro regiões que não conhecia, falo com as pessoas na minha língua. Este é o país real. O povo transmontano está muito habituado a fazer sacrifícios. Tenho pena é das pessoas que falam na televisão, que não sabem o que as espera. Se calhar, têm de vir cá ver como vocês fazem”, diz.
E as surpresas não se fizeram esperar. Esta caminhante tem descoberto um país com as zonas de fronteira em alerta social.
“Há sítios por onde passei e pergunto se o país se esqueceu desta gente. Não encontro uma escola aberta desde Monsaraz (Alentejo) até aqui, a Vinhais. Não há crianças junto à raia. Há povoações em que as pessoas mais jovens têm 70 ou 75 anos. Se as pessoas caem não há um café, não há médico.”
Ao longo destes 1500 quilómetros, são já inúmeras as histórias que tem para contar.
“Andar a fugir de touros não foi fácil e já aconteceu várias vezes. E andar a fugir de ciganos, que achava que me andavam a seguir, mas depois fui dar com cães que protegiam os campos…”
Caminha apenas de dia, consegue percorrer cerca de 25 quilómetros por dia e tem contado com a ajuda das corporações de Bombeiros, Juntas de Freguesia e anónimos, por onde passa para pernoitar com o mínimo de condições de segurança.
Tem ainda pela frente mais de 500 quilómetros até Lisboa, onde conta chegar em Setembro, sem dia certo, num total que ronda os 2000 quilómetros contados a passo.
Uma aventura que leva quase 2 meses nas pernas desta Lisboeta, pelos extremos de Portugal, no vagar dos passos à descoberta do país real, longe dos confortos da cidade grande.
por Brigantia in:brigantia.pt

2 comentários:

Isabel Pessôa-Lopes disse...

Grata pela partilha, apraz-me confirmar que regressei ("sã", salva e mto feliz) ao Padrão dos Descobrimentos, em Belém/Lisboa, no dia 21 de Setembro 2011:
80 dias após percorrer (os Mundos que existem ao longo d) os pontos fronteiríços, marítimo e terrestres, de Portugal Continental !

ADOREI toda a região de Trás-os-Montes (que ainda nem conhecia...), apaixonei-me pelo Parque de Montesinho e recuperei uns quilitos com as N Postas Mirandesas (e outras iguarias...) que tanto saboreei enquanto nessa lindíssima zona ;-)

Próxima Festas do Fumeiro e dos Caretos que me aguardem de volta !!! ;-)

BEM HAJA Bragança ! Até Sempre :: Hasta Breve !

Hengerinaques disse...

Em nome de todos os Transmontanos, que certamente me permitirão fazê-lo, o nosso muito obrigado pelas suas gentis palavras.
Será sempre bem-vinda a este Reino Maravilhoso, como lhe chamou Miguel Torga.