terça-feira, 11 de julho de 2017

Demora e opções na construção de rotundas em Bragança geram descontentamento

O que é que se passa com as rotundas em Bragança? Foi a pergunta que a Brigantia colocou aos cidadãos, depois de muito se falar sobre as obras das rotundas que têm estado a ser construídas pela cidade no último ano.
As opiniões dividem-se, se por um lado a generalidade concorda com as rotundas como solução mais eficaz à gestão da circulação, por outro também são muitos os que criticam a forma como as obras, sobretudo a da rotunda junto ao hospital, estão a ser executadas.

Jorge Alves, comerciante de pneus mesmo em frente à rotunda do hospital, queixa-se do período que “demoram a acabar a obra” e vai mais longe considerando “uma perda de tempo, já que passam aos três dias seguidos sem trabalharem, a empreitada nunca mais é concluída e está a causar constrangimentos a quem tem os comércios aqui, que as pessoas nem querem vir por causa da obra.” Denúncia também outros problemas a que tem assistido, como é o caso de “dois carros que já bateram e de alguns condutores que entram em contramão, devido demasiado tempo que esteve sem sinalização, isto para não falar do estado em que estava o piso”.

A Brigantia contactou um engenheiro civil para ouvir um parecer profissional sobre o assunto. António Prada, engenheiro e professor no Instituto Politécnico de Bragança (IPB), já se dirigiu à câmara e pediu “para ver os projectos e averiguar se haveria falhas”.

O projecto da rotunda junto à subestação “no aspecto geométrico está bem conseguido”. Relativamente ao que está a ser feito em frente ao hospital, o engenheiro considera que “há um erro, a inserção dos veículos no anel, sobretudo os que circulam na Abade de Baçal que entram e não tomam a direita logo, quem segue em frente ou quem vira à esquerda tem de entrar na rotunda e entram com o ângulo menos apropriado e é notório, na generalidade dos veículos, mas os pesados longos ainda vão ter mais dificuldade”, explica.

Para o presidente do município de Bragança, Hernâni Dias, substituir os cruzamentos com semáforos por rotundas continua a ser a melhor opção.

No que diz respeito à demora na empreitada o autarca justifica com a necessidade de substituir condutas. “As obras de construção da rotunda junto ao hospital na avenida Abade de Baçal estão com um pequeno atraso, houve um problema com a instalação de uma conduta de água que foi necessário colocar para que mais tarde não tivéssemos que vir a rasgar o pavimento. A rotunda está a ser construída de acordo com o projecto inicial no sentido de melhorarmos a circulação”, garantiu Hernâni Dias.

Os brigantinos aguardam pelo final das empreitadas que, segundo a autarquia, foram feitas com a promessa de “facilitar a mobilidade e reduzir os tempos de espera”. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: